Garimpeiro do conhecimento

Carlos Delano Rebouças*

A imagem pode conter: Carlos Delano Rebouças, close-up
Tenho sede de saber, de conhecer e de descobrir o novo, mesmo que esse novo seja para se aplicar em coisas velhas, que insistem em rejuvenescer a cada dia, a cada instante.

Assim parei, fiquei estático, pensativo e perplexo, e muito mais reflexivo, após assistir a uma excelente palestra sobre o valor do conhecimento. Como foi bom ver Leandro Moreira contar tudo que pensa sobre conhecimento e suas consequências e necessidades! De fato foi muito oportuno, pois permitiu repensar a vida.

Somos, na verdade, garimpeiros de profissão, em busca de tudo que possa nos interessar. O “ouro” deste nosso garimpo, o mundo, indiscutivelmente é o conhecimento. É o vento que move os moinhos, ou a água que move turbinas da hidrelétrica do saber? Pode ser, mas enquanto muitas fontes confirmam-se esgotáveis, finitas, a do conhecimento não. Esta fonte apresenta-se rica, cheia, repleta de oportunidades, diversas, para que possamos aproveitá-las, da melhor maneira possível. É um mundo de montanhas de sal, para provocar a sede de conhecimento, permitindo-nos capazes de nos manter vivos e vislumbrar novos caminhos no mercado de trabalho.

Independente das exigências do mercado de trabalho, este mesmo que ao mesmo que se posta como vilão e bandido, que faz o seu profissional colher frutos muitas vezes indigestos, mas esperados, até mesmo porque houve uma semeadura, precisamos assimilar que com conhecimento, tudo pode se tornar mais fácil, com poucas pedras no caminho, apesar de que essas pedras podem na verdade, significar o combustível para uma mudança de atitude. Trata-se de assumir absolutamente a postura de garimpeiro, esmiuçando tudo que possa permitir a aquisição de conhecimentos.

Se já acredita que és um garimpeiro do conhecimento; sempre em busca de descobrir novas informações, novos saberes; que sua sede não passa; e se esse “sal” insistir em manter-se presente no seu pensamento, revitalizando ininterruptamente seu desejo de aprender, agradeça, sorria e vibre, pois tu és um ser que acredita na fonte inesgotável do conhecimento.

*Professor de Língua Portuguesa e redação, conteudista, palestrante e facilitador de cursos e treinamentos, especialista em educação inclusiva e revisor de textos

Comentários

Mais Visitadas

Papa Francisco sobre os direitos humanos: todos têm o direito de ser felizes

Amigos e familiares relembram Patativa do Assaré em especial na TV Verdes Mares

Ednardo deve ser atração no Réveillon de Fortaleza