Manifestação por 'Internet livre' termina em 20 detidos em Moscou

Autorizada pela prefeitura de Moscou, a manifestação reuniu centenas de pessoas para protestar contra o bloqueio do aplicativo de mensagens Telegram.

Homem segura cartaz escrito
Homem segura cartaz escrito "RKN [Roskomnadzor, o Serviço Federal de Supervisão de Comunicações, Informação Tecnológica e Mídia de Massa] leia a Constituição!" durante protesto por internet livre em Moscou, na Rússia, em 13 de maio de 2018 (AFP)

Ao menos 20 pessoas foram detidas pela Polícia de Moscou durante uma manifestação a favor de uma "Internet livre" neste domingo (13), logo após a decisão das autoridades russas de bloquear o aplicativo de mensagens Telegram.
Autorizada pela prefeitura de Moscou, a manifestação reuniu centenas de pessoas no centro da capital russa, número menor em relação ao protesto anterior no final de abril, que mobilizou 8.000 manifestantes.
Segundo a organização OVD-Info, ao menos 20 pessoas, membros de grupos nacionalistas, foram detidas pela Polícia durante o protesto.
Em abril, as autoridades russas ordenaram o bloqueio do Telegram, aplicativo com 200 milhões de usuários - cerca de 7% na Rússia -, enquanto não fornecessem aos serviços de segurança maneiras de ler as mensagens dos usuários. O aplicativo negou o pedido.
O bloqueio do Telegram, fundado pelos irmãos russos Dourov, aconteceu depois da eleição de Vladimir Putin para seu quarto mandato presidencial.

AFP

Comentários

Mais Visitadas

A Palavra Não

Dentro da rotina das redes sociais, mulheres dividem as dificuldades e os pontos positivos de expor a maternidade

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

Livros com temática de direitos humanos são vandalizados na UnB

Por Enem, governo adia início do horário de verão para 18 de novembro