Pular para o conteúdo principal

O amor é assim

O verdadeiro amor não se conhece pelo que exige, mas por aquilo que oferece

COUPLE
O amor não é controle ou exigência, é liberdade e confiança. No entanto, a escravidão emocional é muito mais comum do que gostaríamos de admitir.
Conhecemos muito bem a teoria, mas a não colocamos em prática. Ou seja, quem se atreve a dizer ao seu parceiro que não precisa dele para viver, mas que o escolheu? Praticamente ninguém.
Isso acontece porque não estamos realmente conscientes do que significa dizer para alguém “não posso viver sem você”. A medida que pronunciamos essas palavras ou expressões similares, estamos pressionando nosso parceiro.
Sem dúvida é uma pressão muito sutil, porque a nossa intenção não é responsabilizá-lo pela nossa felicidade ou pela nossa vida. No entanto, estamos desequilibrando a balança do amor com essas expectativas.
Às vezes não nos apaixonamos, nos escravizamos
A verdade é que o amor e a dependência não conseguem coexistir, porque o amor se transforma em uma prisão emocional. Mesmo que o relacionamento continue, o amor será ofuscado pela dependência.
No entanto, demoramos tanto a perceber que não construímos uma relação harmoniosa, que acabamos pedindo ao destino que algo mude para podermos ser felizes.
Acreditamos que o amor é um conto de fadas, com príncipes e princesas, onde tudo acaba bem. No entanto,”felizes para sempre” só existe nos filmes.
Nesse sentido, achamos que o correto é se conformar com a segurança que sentimos quanto temos alguém ao nosso lado. Na verdade, os únicos que podem trazer felicidade e estabilidade para nossa vida somos nós mesmos.
Somos frutas inteiras e não metades da laranja
“Nos fizeram acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e a vida só terá sentido quando encontrarmos a outra metade. Não fomos informados de que nascemos inteiros, que ninguém merece carregar a responsabilidade de completar o que nos falta…”
– John Lennon –
O amor é saudável quando não exigimos nada de ninguém. Amar é compartilhar; é uma troca de carinhos e cuidados.
O amor durará o tempo que for cuidado. Por isso, é muito importante refletir sobre o que esperamos de nós mesmos, do nosso relacionamento e do outro.
Amar a si mesmo não é um privilégio reservado para poucos, mas um troféu que está ao alcance de todos. Podemos até mesmo adorar nosso parceiro, mas sempre de uma forma que nos permita crescer como pessoa, amadurecer o relacionamento e cuidar da nossa autoestima.
Ter isto em mente significa respeitar-se plenamente e ter a garantia de um relacionamento saudável, que não trará sofrimento ao casal. No amor, nem tudo é permitido, principalmente exigências e constrangimentos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08