Pular para o conteúdo principal

Os filmes em disputa pela Palma de Ouro em Cannes

Confira os 18 filmes que irão disputar o festival entre os dias 8 e 19 de maio.

O diretor Thierry Fremaux e o presidente do Festival de Cannes, Pierre Lescure, durante coletiva de imprensa em Paris, na França, em 12 de abril de 2018.
O diretor Thierry Fremaux e o presidente do Festival de Cannes, Pierre Lescure, durante coletiva de imprensa em Paris, na França, em 12 de abril de 2018. (AFP)

Seguem abaixo os 18 filmes que irão disputar a Palma de Ouro do Festival de Cannes, entre os dias 8 e 19 de maio:
Filme de abertura:
- "Todos lo saben", do iraniano Asghar Farhadi: com Penélope Cruz, Javier Bardem e Ricardo Darín. Suspense psicológico em espanhol. Uma mulher e seus filhos viajam de Buenos Aires, onde vivem, para seu povoado natal na Espanha por ocasião de uma reunião familiar.
- "En guerre", do francês Stéphane Brizé: filme social, com Vincent Lindon. Acompanha a luta de funcionários dispostos a tudo para salvar seu emprego e a fábrica que vai à falência.
- "Dogman", do italiano Matteo Garrone: sobre um cabeleireiro de cachorros que torturou e assassinou em 1988 um ex-boxeador convertido em chefe de uma gangue. É a quarta produção de Garrone em disputa.
- "Le Livre d'image", do franco-suíço Jean-Luc Godard: filme em cinco partes temáticas, que viria a ser uma reflexão sobre o mundo árabe por meio de imagens documentais e de ficção. Godard, lenda do cinema francês, participará da competição pela sétima vez.
- "Netemo Sametemo" (Asako I & II), do japonês Ryusuke Hamaguchi: a história de Asako, uma jovem que se apaixona por um homem que desaparece. Dois anos depois, conhece outro que é sua "cópia", mas com uma personalidade completamente diferente. O diretor foi premiado no Festival de Locarno em 2015 com "Happy hour".
- "Plaire, aimer et courir vite", do francês Christophe Honoré: sobre a relação amorosa entre um jovem estudante e um escritor nos anos 1990, com Vincent Lacoste e Pierre Deladonchamps. Honoré disputou em 2007 com "As canções de amor".
- "Les filles du soleil", da francesa Eva Husson: com Golshifteh Farahani e Emmanuelle Bercot. Segundo longa-metragem da diretora depois de "Bang Gang". A história de um batalhão de mulheres soldados curdas no qual uma jornalista conhece a comandante do grupo.
- "Ash is purest white", do chinês Jia Zhangke: uma história de amor entre uma bailarina e um gangster. Jia, cinco vezes na competição, participou da última vez em 2015 com "As montanhas se separam".
- "Shoplifters", do japonês Hirokazu Kore-Eda. A história de uma família de ladrões que adota uma menina órfã. Quinto filme do cineasta em competição.
- "Capharnaüm", da libanesa Nadine Labaki: a história de um menino que se rebela contra a vida que querem impor a ele. Pela diretora de "Caramelo".
- "Buh-Ning", do sul-coreano Lee Chang-Dong: suspense em que um dos protagonistas assegura que é um piromaníaco. Adaptado de um relato do escritor japonês Haruki Murakami. Terceiro filme do cineasta em disputa.
- "BlacKKKlansman", do americano Spike Lee: baseado na história real de um policial afro-americano infiltrado no Ku Klux Klan, com Adam Driver e John David Washington. Adaptado do livro "Black Klansman", de Ron Stallworth.
- "Under the silver lake", do americano David Robert Mitchell: suspense com Andrew Garfield e Riley Keough. Sam é um homem de 30 anos de Los Angeles que investiga o desaparecimento de sua vizinha, por quem é apaixonado. Trata-se do terceiro longa-metragem do diretor. Pelo cineasta do filme de terror "Corrente do mal".
- "Three Faces", do iraniano Jafar Panahi: três retratos de mulheres no Irã moderno, pelo cineasta iraniano dissidente que está proibido de trabalhar no seu país. Foi premiado em 2015 com o Urso de Ouro da Berlinale por "Táxi Teerã".
- "Zimna Wojna", do polonês Pawel Pawlikowski: novo filme do diretor polonês de "Ida", vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2015. Uma relação amorosa complicada entre uma mulher e dois homens na Polônia nos anos 1950 e 1960.
- "Lazzaro Felice", da italiana Alice Rohrwacher: a história de um homem nascido em um casebre afastado do mundo moderno, um conto poético para abordar as transformações na sociedade italiana. Rohrwacher obteve o Grande Prêmio em 2014 por "As maravilhas".
- "Leto", do russo Kirill Serebrennikov: baseado na vida da estrela soviética do rock Viktor Tsoi. Serebrennikov, muito crítico com o presidente Vladimir Putin, se encontra em prisão domiciliar por um suposto caso de desvio de dinheiro público.
- "Yomeddine", do egípcio Abu Bakr Shawky: obra-prima tragicômica na qual dois homens fogem de um grupo de leprosos.

AFP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…