Sebastião Salgado em tela na Caixa Cultural

Cena do documentário "Sebastião Salgado", realizado por um grupo de alunos da ONG Casa da Vovó Dedé, a partir da exposição do fotógrafo na Caixa
No próximo domingo (20) encerra-se a exposição "Êxodus", do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, na Caixa Cultural Fortaleza. Para aproveitar o ensejo, o espaço exibe um documentário sobre o artista.
Produzido pelos jovens da Casa da Vovó Dedé, a produção intitulada "Sebastião Salgado" será exibida ao público hoje (16), às 14h.
Após a sessão, o equipamento realiza uma roda de debate mediada pela Gente Arteira, programa educativo da Caixa Cultural Fortaleza, e pelo professor da Casa da Vovó Dedé, Augusto Lessa, que foi o facilitador dos jovens durante a produção do documentário.
"O assunto será tratar sobre a diversidade das culturas, a importância deles no processo histórico e suas posições na vida. (Sobre o autor), falaremos desde a qualidade técnica da fotografia até - e mais importante - sua visão humana", aponta Augusto Lessa.
A exibição e o debate são abertos ao público e, além dos alunos da Casa de Vovó Dedé e seus familiares, contarão com a participação de alunos do ensino médio de uma escola particular de Fortaleza.
Audiovisual
Com duração de 4 minutos e 30 segundos, o documentário usa de uma linguagem nova, com aposta no silêncio, intercalado pela música coordenada por Marco Aurélio Pinagé, ex-aluno do projeto.
"Nossa fala foi o silêncio. Achei que palavras quebrariam o clima. O documentário passa algo doloroso, mas que não perde a esperança. É uma coisa tribal, onde música e imagem se completam. Fico meio emocionado porque eles dominaram e entenderam tudo", orgulha-se Lessa.
"Na verdade, é mais que um documentário, é uma homenagem ao Sebastião Salgado e aos que se importam com o ser humano", conclui.
A produção audiovisual é assinada pelos alunos Arnaldo Rodrigues, Natanael Gomes, Johnatan Ferreira, Gustavo Costa, Rodrigo Alves e João Victor Rodrigues.
Processo de criação
A ideia do documentário sobre o fotógrafo partiu de Augusto Lessa, ao saber que a exposição "Êxodus" viria para Fortaleza, em marco deste ano.
"No dia seguinte juntei todo mundo e perguntei quem sabia quem era o Salgado. Quase ninguém. Aí comecei a falar de fotografia, fotógrafo de campo, de guerra. Separei o estúdio da rua e mostrei alguns documentários", conta.
" Foi amor imediato. A realidade deles não é tão diferente", ressalta o facilitador da Casa da Vovó Dedé. Em uma primeira fase na produção do documentário, os alunos da ONG foram visitar a exposição do fotógrafo na Caixa Cultura. "Eles ficaram tocados. Decidimos homenagear o Salgado. Foi assim", explica Lessa.
Da parte da Caixa Cultural, a recepção também foi mediata. "Numa das ocasiões em que mediamos as visitas, os meninos da Casa da Vovó Dedé vieram com câmeras. Ficamos sabendo que eles haviam feito um pequeno documentário sobre Sebastião Salgado. Como esta é a última semana da exposição, resolvemos aproveitar o momento para mostrar o trabalho dos jovens da instituição", comenta Luciana Rodrigues, coordenadora pedagógica do Gente Arteira.
Mais informações
Exibição de documentário sobre Sebastião Salgado. Hoje (16), às 14h, na Caixa Cultural Fortaleza (Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema). Gratuito.
Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

O STF é uma vergonha

Dom Aloísio em nossos corações

Papa Francisco sobre os direitos humanos: todos têm o direito de ser felizes

Além das aparências

Aluno cearense que criou app para conservação de açude recebe Prêmio Jovem Cientista