Carta ao eleitor V

Gonzaga Mota*
A vida é um dom de Deus. Esta pequena frase expressa a importância do nosso amor para com Ele e também para com os nossos irmãos. Faça e, quando necessário, refaça a sua vida mediante o reconhecimento e arrependimento de erros cometidos. Precisamos alcançar, de forma correta, os valores espirituais e materiais, pois, para quem verdadeiramente os deseja, não há obstáculos intransponíveis. O importante é a caminhada com humildade e amor. As virtudes teologais (fé, esperança e caridade) e as cardeais (prudência, temperança, fortaleza e justiça) abrangem a orientação e o sentido da vida.
Dentro desta linha de raciocínio, gostaríamos de citar a segunda e a quarta estrofes do nosso soneto "Sentido da Vida": 2ª - A verdade está escondida; irmã gêmea da virtude; diminui o interesse na vida; aqueles sem atitude. 4ª - Quanta dor, quanta tristeza; não se busca o sentido da vida; mas a vida sem sentido. A falta de atitude que nos referimos, levando-nos a uma vida sem sentido, é decorrência do distanciamento de Deus.
Devemos abrir o nosso coração para que a luz divina penetre e nos torne pessoas solidárias e afastadas da violência em todos os seus aspectos (fome, corrupção, falta de saúde e educação, desemprego, agressões físicas, guerras, preconceitos, drogas, etc). A paz, interior e exterior, existe quando vivemos num mundo ou numa sociedade sem conflitos. Como disseram Einstein: "A paz é a única forma de nos sentirmos humanos" e Platão: "A paz do coração é o paraíso dos homens". Encerramos este sucinto texto salientando que seremos felizes e justos, desde que sigamos a vontade de Deus. Saudações.
*Professor aposentado da UFC

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado