Pular para o conteúdo principal

Carta de Cristóvão Colombo é devolvida ao Vaticano

Documento endereçado a reis católicos "sumiu" dos arquivos vaticanos e foi parar nas mãos de um colecionador

Christopher Columbus
A embaixadora dos Estados Unidos junto à Santa Sé, Callista Gingrich, devolveu ao Vaticano uma cópia original da carta escrita por Cristóvão Colombo quando ele retornou de sua primeira viagem à América.
O documento substituiu a cópia falsa que o Vaticano mantinha desde 1921. O texto original passou por várias mãos até chegar a uma família de colecionadores de Atlanta, que decidiu entregá-la à Santa Sé.
A carta escrita em 1493 foi endereçada aos reis católicos. Nela, Colombo contava suas descobertas na América e solicitava fundos para suas viagens seguintes. Depois de um tempo, a carta, que estava redigida em espanhol, foi traduzida ao latim e ao italiano.
Uma cópia da carta chegou ao Vaticano em 1921 como parte de uma coleção. Em 2011, o Departamento de Segurança dos Estados Unidos recebeu um telefonema de um especialista em livros raros e manuscritos que indicava que a missiva guardada nos arquivos da Santa Sé poderia ser falsa.
Foi feita uma investigação e descobriu-se que a cópia original estava nas mãos do americano Robert Parsons, que a comprou de um vendedor de livros raros em 2004. Parsons não sabia que a carta era roubada.
Em dezembro de 2013, Parsons fez com que um especialista analisasse a carta e concluiu-se que era uma cópia original. Em junho de 2016, outro especialista explicou que a cópia original foi vendida por Massimo De Caro, um conhecido ladrão italiano que atualmente cumpre pena de sete anos de prisão por roubar cerca de 4 mil livros antigos de bibliotecas públicas e privadas na Itália.
O Sr. Parsons faleceu e a viúva revisou as provas que demonstravam que a carta tinha sido roubada, por isso decidiu restitui-la ao Vaticano.
A cerimônia de devolução do documento aconteceu no dia 14 de junho de 2018.

Com informações de ACI Digital 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08