Cultura Nerd terá espaço especial na programação do Festival Vida&Arte

O Festival Vida&Arte, como evento multicultural, se propõe a trazer inúmeras temáticas para o público apaixonado pelas mais variadas linguagens artísticas. Com essa ideia em mente, uma área foi dedicada exclusivamente aos nerds. Mais do que uma lista de debates e painéis reservada para os apaixonados por cultura pop discutirem aquilo que mais gostam, o evento oferecerá ainda um espaço amplo onde os geeks poderão comprar quadrinhos, interagir com estátuas gigantes e também jogar RPG (Roleplaying Game).
“Teremos um espaço especial reservado aos nerds. Então haverá de tudo, inclusive uma área para eles comprarem alguns produtos e consumirem experiências que, dificilmente, outro evento explora tão bem”, afirma o produtor Maurício Aragão, um dos organizadores da programação voltada para esse segmento. Entre as lojas que estarão no evento com seus estoques de quadrinhos, action figures (peças colecionáveis) e games de RPG, estão a Reboot Comic Store e a Pandora Jogos.
O papel da crítica na era do cinema de super-heróis, encontro de blogueiros, as séries que mudaram o jogo no mercado, diversidade no mundo nerd e sessão de autógrafos com os autores Eduardo Spohr e Leonel Caldela, de A Batalha do Apocalipse e Trilogia da Tormenta, respectivamente, integram a programação painéis e debates voltados para esse nicho .
“Essa lista de painéis, de produtos e espaço disponível para os nerds é um respeito que eu pouco vi em qualquer Festival. É um lugar demarcado para viver cultura, abastecer a alma. Está sendo uma área que movimenta o coração dos envolvidos apaixonados por cultura pop”, conta o produtor. Ele comenta ainda que o esforço para levar o melhor do setor nerd é equivalente a de todas as outras linguagens que estarão no Festival.
Sobre o RPG, Aragão enfatiza que o evento irá proporcionar um grande encontro promovido pelo grupo Vila do RPG para os fãs do jogo. “Vamos ter jogos de tabuleiro, literatura de fantasia, jogos de miniaturas e cultura geek em geral. Além disso, vamos ter os mais variados jogos de tabuleiro e sistemas de RPG, com oficinas, palestras, mesas redondas e exposições”, diz. A programação da curadoria nerd acontece entre os dias 22 a 24 e ocupará parte do Foyer Estrigas.
Diretor desde o início do projeto FoRPG, em 2010, o fundador da Vila do RPG e professor Dmitri Gadelha conta que a sua expectativa está alta justamente pelo reconhecimento que o Festival garantiu ao RPG. “O nerd, de modo geral, ficou bastante popular. Dentro dessa linguagem existem inúmeras outras. E é incrível que o RPG está dividindo o mesmo espaço que quadrinhos, cinema, videogame. Não é algo mais como nicho”, comenta.
Pensando nisso, o diretor pontua que o FoRPG irá oferecer 20 mesas para os jogadores e outras três devem ser abertas.
“Das 20 mesas, 10 serão de RPG e as outras de jogos de tabuleiro. Além disso, vamos aumentar o número de jogadores para seis vagas. O ideal seria três jogadores, mas para contemplar o máximo de jogadores, por que não aumentar? Já os narradores dos jogos serão os funcionários da Pandora Jogos, que vão nos ajudar como esses monitores. Obviamente, quem quiser ser essa narrador, é só falar”, diz. Dmitri ainda sugere que os interessados cheguem cedo. O funcionamento do espaço será de 14h às 20horas e cada mesa vai durar cerca de três horas. “Não tem ficha de inscrição, só chegar e jogar”, convida.

Festival Vida&Arte
Quando: 21 a 24 de junho.
Quanto: R (inteira) R (meia) - válido para toda a programação do dia no evento (o acesso às atrações está sujeito à lotação dos espaços)
Onde: Centro de Eventos do Ceará (av. Washington Soares, 999)
Ingressos antecipados à venda no site: festivalvidaearte.com.br, na portaria do Jornal O POVO (Av. Aguanambi, 282 - José Bonifácio) e nas lojas JEF dos shoppings RioMar e Iguatemi
Programação completa: www.festivalvidaearte.com.br 
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

Dentro da rotina das redes sociais, mulheres dividem as dificuldades e os pontos positivos de expor a maternidade

A Palavra Não

Livros com temática de direitos humanos são vandalizados na UnB