Pular para o conteúdo principal

Em parceria com o Porto, Secult lança “Fotopoéticas: Programa de experimentações fotográficas”

O Programa de Fotopoéticas consiste numa plataforma de criação, formação e exibição, tendo como base a fotografia e sua interseção com as demais áreas de conhecimento

Tendo como eixo conceitual a Fotografia e seus cruzamentos com as demais linguagens artísticas, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), em parceria com a escola Porto Iracema das Artes, lança o “Fotopoéticas”, um programa de experimentações e invenções fotográficas. Na próxima terça-feira (12), às 19h, o programa será apresentado ao público pela equipe idealizadora constituída por Ângela Ferreira e Iana Soares. O evento é aberto ao público e será uma oportunidade de conhecer a abrangência de formações e criações que o programa pretender realizar. A entrada é totalmente gratuita.

Configurando-se como um espaço aberto às mais diversificadas experiências artísticas, o “Fotopoéticas” vai contemplar cursos, residências, workshops e seminários que compreendam a ligação da fotografia com outras áreas de conhecimento, como a Pintura, a Literatura, o Cinema, a Música e o Teatro. O objetivo é promover, assim, ações pedagogicamente orientadas, fomentando o conhecimento dos participantes para novos conceitos artísticos.

O programa distingue-se por um formato inovador de formação experimental e destina-se a preparar produtos visuais que serão integrados no Festival Internacional de Fotografia, previsto para dezembro de 2018. Este programa integra uma política cultural para a Fotografia no Ceará e representa um impulso de estimulo à criação fotográfica no Estado, visando torná-lo um pólo cultural ainda mais efervescente.

Uma das primeiras ações do programa “Fotopoéticas” é o percurso de Fotopintura Digital, que será ministrado no Porto Iracema, pelo Mestre Júlio dos Santos, um dos maiores profissionais da fotopintura brasileira. A formação permeará o conceito da fotopintura, atualizando-o para a cultura digital, e também trabalhará a prática desse fazer artístico, trazendo referências e elementos para compor uma imagem que dialogue com a cena contemporânea.

O Programa de Fotopoéticas surge como uma plataforma de descoberta, que pretende transformar a região num pólo inovador e criativo, de relevância internacional.

SOBRE A EQUIPE DO FOTOPOÉTICAS
ÂNGELA FERREIRA (aka, Berlinde) artista, curadora e investigadora portuguesa. É doutorada em comunicação visual e expressão plástica e mestre em fotografia e novas tecnologias. É professora adjunta no Instituto Politécnico do Porto/Portugal e atua no domínio de investigação sobre as formas híbridas da fotografia. É curadora e diretora artística de Festivais de Fotografia na Europa e integra o Conselho de Curadores do Museu da Fotografia de Fortaleza.

IANA SOARES é jornalista e fotógrafa. Mestre em Criação Artística Contemporânea pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona. foi editora do Núcleo de Imagem do O POVO, em Fortaleza. É professora na Travessa da Imagem.

SERVIÇO: 
O quê: Secult e Porto lançam “Fotopoéticas: Programa de experimentações fotográficas”
Quando: Próxima terça-feira, dia 12, às 19h
Onde: Sala A5 do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)

Fonte: Secult/CE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08