Festival Vida&Arte recebe a tradição indígena do Toré pelo povo Pitaguary

Foto: Marília Camelo/Especial para O POVO
O Largo Alberto Porfírio, no Centro de Eventos do Ceará, foi o palco da dança do Toré, apresentação do Festival Vida&Arte comandada pela tribo indígena Pitaguary, do Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A música e a dança cativaram o público, que interagiu e participou da roda na tarde do sábado, 23, às 15h30min.
 
No total, 17 indígenas da tribo Pitaguary participaram do espaço no Festival Vida&Arte, tocando instrumentos tradicionais e compondo a roda de dança. “O toré é uma dança típica de vários povos indígenas, não só os Pitaguary”, explica Rosenilda Alexandre, 41, membro do grupo. “É um ponto forte da nossa identidade. A gente usa a dança do Toré nas festividades do povo, no luto, pra tudo a gente utiliza o toré, ou seja, o toré faz parte de tudo na tribo Pitaguary e nas tribos indígenas do Ceará”.
 
Rosenilda conta ainda que o grupo ficou satisfeito em participar do Festival e trazer um pouco da cultura tradicional para o espaço. Segundo ela, a dança do Toré é feita por um grupo bem maior, de 45 pessoas, e costuma durar mais tempo do que a que foi apresentada no FVA. “Aqui a gente está com mães, alunos de escola, cacique, eu sou professora e tem a liderança do grupo”, conta a indígena. “Aqui a gente tem crianças a partir de seis anos, mas na comunidade a gente trabalha nas escolas desde a educação infantil até o ensino médio.”
 
Sobre a importância da festividade ela explica: “o Toré é religião, tem a parte religiosa, tem a arte espiritual e tem a parte lúdica. Ele é muito importante pra gente. Cada povo tem suas músicas, cria suas danças. É diferente de uma tribo para outra". Ao fim da apresentação, o grupo convidou o público a conhecer a tribo no Maracanaú, marcando uma visita com os líderes da comunidade. Além dos Pitaguary, outros povos indígenas participam do FVA, apresentando suas culturas tradicionais.
 
Confira as fotos da dança do Toré dos índios Pitaguary:
 
Clique na imagem para abrir a galeriaFoto: Marília Camelo/Especial para O POVO
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

O Irmão Carlos de Foucauld

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado

Cearense Mailson Furtado ganha o Prêmio Jabuti de livro do Ano