Marlon Ferri lança último livro de sua trilogia

O jornalista, músico e escritor Marlon Ferri, autor da trilogia O Mito de Miguel
O jornalista, músico e escritor Marlon Ferri, autor da trilogia O Mito de Miguel
Jornalista, músico e escritor, o rio-pretense Marlon Ferri, 26 anos, acaba de lançar o último livro da trilogia O Mito de Miguel, iniciada por ele em 2014. A terceira publicação, intitulada O Mito de Miguel: Aniquilação, pode ser adquirida no site do Clube de Autores.
A trilogia que marca a estreia de Ferri na literatura conta a história de Miguel, um jornalista que, durante as investigações em torno de uma série de assassinatos misteriosos, em que as vítimas não apresentam nenhum vestígio de sangue, descobre que 12 anjos, regidos pelos 12 signos do zodíaco, estão à sua procura. O personagem é, na verdade, o poderoso Santo Arcanjo, que precisa recuperar seus poderes, divididos entre esses 12 anjos.
A última parte da trilogia se passa no inferno, onde Miguel e a anja Ráh tentam impedir que mais demônios invadam o planeta Terra. Para compor o desfecho de sua história, o rio-pretense buscou referências no clássico A Divina Comédia, poema épico lançado pelo italiano Dante Alighieri no século XIV e que é dividido em três partes distintas: Inferno, Purgatório e Paraíso. "Descrevo o inferno assim como Dante Alighieri descreveu em sua obra", sinaliza.
O desfecho da trilogia O Mito de Miguel foi publicado três anos depois do lançamento do segundo livro, Do Céu ao Inferno. "Durante esse intervalo, tentei contato com diversas editoras do País. Depois de várias tentativas, resolvi, mais uma vez, lançar e concluir toda a história pelo Clube de Autores (plataforma de autopublicação editorial)”, justifica.
Para Ferri, O Mito de Miguel foi uma forma de "colocar para fora" algumas angústias pessoais. Ou seja, não é à toa que o personagem da trama também é um jornalista. "Eu já pensava na criação dessa história desde o tempo de faculdade. No primeiro livro (Os Anjos do Zodíaco), por exemplo, Miguel consegue prever o acidente que ocasiona a morte de seu irmão mais velho. Eu também perdi um irmão em um acidente de carro, tanto que até hoje evito dirigir em rodovia", conta.
Além da trilogia, em que o autor também imprime sua paixão pelo universo fantástico da cultura pop japonesa, Ferri também publicou, em 2015, o livro de autoajuda Faz de Conta, em que elenca situações que são comuns na vida de qualquer pessoa. A obra também está disponível no site do Clube de Autores.

Próxima novidade vem da Projeto R

Apesar de ser uma história fechada, O Mito de Miguel pode render um 'spin off' com os 12 anjos do zodíaco. No entanto, essa nova obra ainda não está nos planos de Marlon Ferri, que, agora, concentra suas energias no lançamento do primeiro EP de sua banda, a Projeto R.
O single que anunciou a chegada do EP, Sempre Em Frente, foi lançado com videoclipe em outubro de 2017. "Além de Sempre Em Frente, temos mais três músicas prontas", conta Ferri, que forma a Projeto R ao lado dos músicos Renato e Roberto Poloni.
As quatro faixas do EP, que será batizado com o nome de uma das músicas do material, Resiliência, foram produzidas por Fábio Caldeira, da banda rio-pretense Maestrick, e Heitor Alves, do estúdio Prime Mídia, responsável pela gravação. 
Três das quatro faixas do EP de estreia da Projeto R já podem ser ouvidas no Spotify - além de Sempre Em Frente, tem Silêncio - música defendida pela Projeto R no concurso de bandas do Planeta Rock 2017 - e Minha Cruz.

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

14 etnias não têm seu idioma original preservado no Estado do Ceará

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Adjetivando a vida

Intolerância: arma dos preconceituosos