Padre casado e esposa escrevem livro sobre experiência de abandonar a batina para casar

O teólogo Geraldo Frencken e a educadora Claudete da Silva Morais Francken escreveram relatos sobre suas vidas com o objetivo de contribuir com o diálogo sobre o relacionamento de um “padre casado”. A experiência resultou no livro “Quebrando o silêncio – um relato vivencial “.
Dados mais recentes contabilizam mais de 100 mil “padres casados” pelo mundo, sendo cerca de oito mil no Brasil: homens que, com as esposas, pensam diferente sobre modelos preestabelecidos e, geralmente, pouco comentados.
Para o padre Geraldo Frencken, o que o motivou a escrever foi a dificuldade de abordar esse tema em um âmbito que não fosse a igreja. “Chegamos a entender que, se esse assunto se espalhasse em termos de reflexão, as pessoas teriam outra visão a respeito disso”.
Para abranger todas as linguagens, o padre comentou que – enquanto estavam escrevendo – deixavam outras pessoas analisarem o texto. “As pessoas liam e faziam algumas observações, isso servia para eu saber se o tom do livro estava certo”. Geraldo, que começou a escrever o livro há quatro anos, teve que parar por conta de problemas de saúde e retornou há um ano. “Eu era padre e casei, mas ainda continuo sendo padre, só não posso mais exercer as funções”.
Serviço:
Livro “Quebrando o silêncio – um relato vivencial”
Onde comprar: Centro de pastoral Maria Mãe da Igreja (Rua Rodrigues Júnior, 300)
Preço: R$ 30

Tribuna do Ceará

Comentários

Mais Visitadas

Reitoria da UECE apoia manifestações em defesa da educação brasileira e das universidades públicas

Morre atriz Doris Day, a namoradinha da América

Maureen Bisilliat se reencontra com o seu sertão e o de Euclides da Cunha na Flip

Paraty e Ilha Grande vão se tornar patrimônio da humanidade

Biblioteca Itinerante visita escolas e CMEIs com “Literatura e Cinema”