Pesquisadores catalogam gírias do Ceará para criar dicionário “cearensês”

Livros
Quem não é do Ceará deve achar estranho ou, simplesmente, não entender o sentido de palavras. São nomes que só têm sentido para quem nasceu ou mora no Estado. Há termos até para referir doenças. Para os cearenses, “piloura”, por exemplo, é quando a pessoa está com muita fome e precisa comer urgente. Já “arquejando” é utilizado para pessoas que estão morrendo aos poucos.
Em meio a tantas denominações e significados, uma pesquisa feita pela Universidade Federal do Ceará (UFC) catalogou a maioria desses nomes. Segundo a coordenadora da pesquisa, Virginia Bentes, a ideia é armazenar a memória das termologia cearense.
“A gente começou a perceber que é necessário armazenar uma perspectiva de manutenção desse léxico e desse resgate de memórias. Fico preocupada com a perda de tanta cultura”, declarou.
Ao todo, o dicionário já conseguiu reunir 400 palavras e, de acordo com Virginia, a previsão é de crescimento. “Terminamos um mapeamento das comunidades indígenas. Falta fazer o mapeamento do sertão cearense”, acrescenta.
Ao concluir, a pretensão é criar um site para disponibilizar as informações para a população. “A gente tem a intenção de fazer um site com os nomes das doenças e suas respectivas relações”, conclui.
O dicionário é um resultado de uma pesquisa iniciada em 2014 pelo programa de Pós Graduação em Ciência da Informação da UFC.
Tribuna do Ceará

Comentários

Mais Visitadas

Há 220 anos, Ceará se emancipava de Pernambuco

A verdadeira estrela

Cenário da Economia

Prefeitura de Salvador divulga atrações classificadas para Furdunço 2019

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599