Pular para o conteúdo principal

Prêmio Sesc de Literatura anuncia os vencedores de 2018

A carioca Juliana Leite ganhou na categoria Romance e o gaúcho Tobias Carvalho, em Conto. Livros dos vencedores serão publicados pela Record.
Juliana Leite e Tobias Carvalho são os vencedores do Prêmio Sesc de Literatura de 2018 | © Divulgação
Juliana Leite e Tobias Carvalho são os vencedores do Prêmio Sesc de Literatura de 2018 | © Divulgação
Em 2018, o Prêmio Sesc de Literatura completa 15 anos. Nesse período se firmou como um dos principais concursos literários quando o assunto é a descoberta de novos nomes da literatura brasileira. Nesta edição, foram inscritas 1.540 obras, sendo 720 na categoria Conto e 820 em Romance. 
Na manhã desta quinta-feira, a organização do prêmio anunciou os dois vencedores de 2018: Magdalena usa as mãos, romance da carioca Juliana Leite, e As coisas, do gaúcho Tobias Carvalho, vencedor na categoria Conto. 
A avaliação final ficou por conta de uma comissão especializada formada pelos escritores e críticos literários Beatriz Resende, Flávio Carneiro, Letícia Wierzchowski e Daniel Galera.
“O Prêmio Sesc de Literatura oferece uma oportunidade a novos escritores e cumpre um importante papel na área cultural, proporcionando uma renovação no panorama literário brasileiro” destaca Henrique Rodrigues, analista de cultura do Departamento Nacional do Sesc. “Desde a sua criação, o Prêmio teve mais de 12 mil livros inscritos e revelou 27 novos autores”, reforça. 
Os vencedores terão suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, com tiragem inicial de dois mil exemplares. Além disso participam da programação do Sesc Paraty na Flip (25 a 29/07). 
Magdalena usa as mãos trata de uma mulher que, após sofrer um acidente, desperta com o corpo marcado por cicatrizes profundas - entre elas, ausência definitiva de seu companheiro. Com a ajuda de suas tias e as sabedorias da família, parte numa jornada para reaprender a falar e redescobrir os gestos de sua própria integridade. Já As coisasé composto por personagens homossexuais em todos os contos, cujas histórias se entrelaçam e se contrapõem sob diferentes gêneros e olhares.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08