Projeto de Poços de Caldas incentiva mulheres na literatura e é selecionado para etapa na Argentina

Por Camilla Resende*, em Poços de Caldas, MG
A ideia de uma empreendedora social de Poços de Caldas (MG) foi uma das 10 selecionadas para um projeto que acontece no segundo semestre na Argentina. Os planos de Leila Vilhena, de 38 anos, são voltados ao combate à desigualdade de gênero no mercado literário e quer dar espaço às obras literárias de mulheres da América Latina.
A ideia surgiu da inquietude de Leila ao perceber que lia poucas obras assinadas por mulheres. Batizado de "Ocupação Beauvoir", o projeto foi feito para desenvolver um site que vai divulgar as obras assinadas por mulheres. “A gente quer um site que concentre informações sobre escritoras, mulheres desconhecidas e conhecidas, tudo de forma gratuita".
A partir daí, serão desenvolvidas artes, como painéis e cartazes, baseadas nas obras, que devem virar intervenções urbanas e serão disponibilizadas online. As artes serão desenvolvidas na Argentina por uma equipe de profissionais na convocatória internacional do "Laboratorio de Innovación Ciudadana", promovido pela Secretaria Genal Ibero-americana".
 
Equipe de mulheres vai desenvolver projeto Ocupação Beauvoir na Argentina  (Foto: Arquivo pessoal)
Equipe de mulheres vai desenvolver projeto Ocupação Beauvoir na Argentina (Foto: Arquivo pessoal)

Após o anúncio dos projetos selecionados, teve início a convocação das equipes que vão trabalhar nas ideias entre os dias 9 a 21 de outubro em Rosário, cidade argentina. É a organização do evento que escolhe os profissionais, mas Leila pode optar por uma equipe formada apenas por mulheres jornalistas, designers, pesquisadoras e especialistas em empreendedorismo social.
"Essas profissionais vão fazer as artes e isso vai estar disponível gratuitamente no site. Então, qualquer mulher vai poder olhar as artes que a gente desenvolveu, sempre ligadas a uma mulher escritora, para fazer o download e ocupar a cidade com essas referências”, comenta Leila.

Projetos femininos

Leila é fundadora da Associação Casa da Árvore, que há 10 anos desenvolve projetos relacionados à educação, tecnologia e literatura em Poços de Caldas. Durante um dos trabalhos começou a pesquisar sobre a presença das mulheres na literatura.
“Eu encontrei alguns dados que são até assustadores ao perceber como a mulher é desvalorizada, que um livro, só por ser publicado por uma mulher, vale quase 50% menos que o de um homem".
"Muitas mulheres tiveram que escrever com nome de homem para serem publicadas. A gente tem o caso famoso que é da autora do Harry Potter, que colocava só as iniciais pra ninguém saber se era homem ou mulher para ser publicada", conta Leila.

Secretaria Geral Ibero-americana

A Secretaria Geral Ibero-americana, responsável pelo Laboratorio de Innovación Ciudadana, trabalha em conjunto com os 22 países que compõem a Ibero-américa - aqueles que têm a língua portuguesa ou espanhola como predominante.
O objetivo da secretaria é fortalecer as nações e promover a colaboração entre os países nas áreas de conhecimento, da cultura e da coesão social. Já o projeto do Laboratorio de Innovación Ciudadana, programa da Secretaria Geral, é levar a criação de projetos que tragam alguma melhoria para a população.

Próximos passos

Depois do desenvolvimento do site, a primeira série de artes a ser disponibilizada será sobre escritoras argentinas selecionadas pela equipe. Nos próximos passos, Leila faz planos para receber colaborações.
"A ideia é ter um chat no site. Pode ser você que conheça uma escritora interessante, de outras nacionalidades. Pesquise sobre ela e fale 'eu tenho esse estudo aqui, essa mulher tem esses livros'. Com isso, você pode se conectar com as designers que estarão disponíveis no site e criar a arte".
Para o futuro, os planos são ainda maiores. "A ideia, posteriormente, é que se torne um negócio social. A partir do momento que ele começa a gerar renda, podemos ir pra segunda etapa, com remuneração às mulheres profissionais que estão fazendo parte disso. Para pagar as artistas e apoiar outras iniciativas de mulheres", pontua Leila.
*sob supervisão de Fernanda Rodrigues

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado