Alunos de Teatro da UFC encenam espetáculo na Praça dos Leões

MONTAGEM dos alunos de Teatro da UFC tem como palco a Praça General Tibúrcio (dos Leões) FOTO IAGO BARRETO SOARES/ DIVULGAÇÃO
MONTAGEM dos alunos de Teatro da UFC tem como palco a Praça General Tibúrcio (dos Leões) FOTO IAGO BARRETO SOARES/ DIVULGAÇÃO
Nona montagem do curso de Licenciatura em Teatro da Universidade Federal do Ceará (UFC), o espetáculo Roga-se às famílias trazerem as cadeiras realiza últimas apresentações neste final de semana, na Praça General Tibúrcio (Leões).
Foram as formas de habitar e viver a “Fortaleza de mil caras”, como descreve a professora e orientadora do espetáculo Tharyn Stazak, o que instigou o início do processo. “Mas como uma cidade é constituída de mundos diversos e distintos, jamais conseguiríamos abarcar tudo numa visada”, explica Stazak. Diferente de turmas anteriores, o grupo escolheu três textos como ponto de partida - As Cidades Invisíveis, de Ítalo Calvino, Sonhos de Einstein, de Allan Ligthman, e A Hora Em Que Não Sabíamos Nada Uns dos Outros, de Peter Handke.
A leitura deste último revelou a praça como espaço vivo e a ocupação e observação nesses locais passou a ser passo fundamental - acontecendo nas praças João Gentil (da Gentilândia), do Otávio Bonfim e do Ferreira -, culminando na escolha na Praça dos Leões como palco da obra cênica, tanto pelas diversas maneiras pelas quais ela é habitada como pela arquitetura e topografia que a circundam.
A ocupação de espaços da cidade juntou-se a um processo não hierárquico, mas sim colaborativo - autor, diretor e atores, passando, então, por uma criação que passou pelas experiências individuais e pela reelaboração dessas. A partir delas, os alunos construíram propostas de ações performativas, “o que nos levou a apostar nessa perspectiva e a criar programas de ações que se cruzam na praça. Queríamos instaurar um acontecimento, um encontro mesmo com o público no qual ele pudesse ler/ver ao mesmo tempo em que fizesse parte da composição. Assim, juntos, criaríamos uma outra possibilidade para aquela praça”, resume Tharyn Stazak.
Roga-se às famílias trazerem as cadeiras
Quando: hoje, 5, sexta, 6, e sábado, às 19 horas
Onde: Praça dos Leões (cruzamento das ruas São Paulo e Sena Madureira - Centro)
Gratuito
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado