Aos eleitores

Gonzaga Mota*
A imprensa, de um modo geral, vem mostrando sistematicamente ao eleitor a importância do voto para que a população escolha conscientemente os candidatos a cargos eletivos. Em última análise, as reportagens mostram ser o voto a fase inicial do processo democrático.
Dentro desta linha de referência, os eleitores poderão tirar conclusões significativas, tais como: não devem se levar por promessas vãs e utópicas; devem considerar fundamentalmente os projetos dos candidatos e não as encenações elaboradas por alguns "marketeiros" políticos; assim como não se deixar enganar por determinados políticos que procuram comprar o voto, diretamente ou utilizando-se de mecanismos escusos.
Por outro lado, para se realizar uma escolha adequada, acreditamos, conforme pensamento de vários cientistas políticos, o eleitor precisa tomar por orientação três pontos básicos: o passado do candidato, em todos os aspectos, identificando com ênfase, a ética e os serviços já prestados à comunidade; a sua vida profissional; bem como, suas propostas para conduzir o povo a melhores dias.
É importante observar, com a devida reserva, possíveis salvadores da pátria. A valorização do voto, além de abranger o fortalecimento da democracia, preza outros valores como a liberdade, a igualdade de oportunidades e a sinceridade. As dificuldades numa democracia, mesmo frágil, não deverão nos desanimar.
Os desafios serão superados. Com justiça, busquemos o desenvolvimento político, ético, econômico e social. Vote com consciência e participe. Que Deus nos ilumine!
*Professor aposentado da UFC

Comentários

Mais Visitadas

15 de novembro de 1889

O Irmão Carlos de Foucauld

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

O mundo reconciliado em Cristo

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado