Pular para o conteúdo principal

Colégio Loyola recebe exposição de peças de histórias infantojuvenis

São mais de 40 peças de histórias infantojuvenis
São mais de 40 peças de histórias infantojuvenis (Silvana de Menezes/Divulgação)
Livros, ilustrações diversas, aquarelas e miniesculturas da artista Silvana de Menezes já estão compondo as vitrines dos espaços Sala Portinari e Passinho das Artes no Colégio Loyola, em Belo Horizonte. A mostra gratuita estreou no dia 25 de junho e fica em cartaz até o dia 11 de julho.
São mais de 40 peças de histórias infantojuvenis, das atuais às mais antigas e raras da ilustradora, que também é escritora, artista plástica, roteirista e cenógrafa. Silvana de Menezes separou para essa exposição seus principais personagens: Cabelinho Vermelho, Joana e o pé de feijão, a trilogia de Finóquio, Lucrécia, Vandra Vamp e Astrúbal são alguns deles.
A grande capacidade criativa e os detalhes dos desenhos da artista são os principais pontos que levaram a curadora da MILL e professora de Artes do Colégio Loyola, Amanda Lopes, a convidá-la para o evento:
 “Algumas pessoas têm sensibilidade tão apurada que são capazes de materializar toda a narrativa em imagens. As técnicas utilizadas podem ser bastante variadas. A autora e ilustradora Silvana de Menezes, por exemplo, explora o desenho, a aquarela, a colagem, a pintura, a escultura e até mesmo os recursos digitais. As dimensões dos trabalhos vão desde a minúcia de personagens que cabem dentro de caixinhas de fósforo às grandes telas impressas. A versatilidade plástica de Silvana surpreende o espectador. Para suas criações, a artista escolhe os materiais que melhor representam as histórias. Algumas vezes, bastam papel e lápis. Em outras, casca de árvore, cola, vidro, tinta, luz ou pixels”.
Formada em Cinema de Animação pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (EBA UFMG), especializada em Cinema de Animação e pós-graduada em “A Hermenêutica da Arte” (UFMG), Silvana de Menezes conquistou, em 2008, o prêmio Jabuti (o mais importante da literatura brasileira) na categoria “Melhor livro juvenil”. Com mais de 40 títulos publicados e adotados em diversas escolas, a artista também possui obras traduzidas na China, na Coreia do Sul e no México.
3ª Mostra de Ilustrações Literárias do Loyola – MILL
Data: de 25 de junho a 11 de julho.
Local: Sala Portinari e Passinho das Artes (Colégio Loyola, Avenida do Contorno, 7919, bairro Cidade Jardim).
Horários de visitação: de terça a sexta, das 8h às 10h, 11h às 12h, 14h às 16h e das 17h às 18h.
Entrada franca
Colégio Loyola
Com 75 anos, o Colégio Loyola integra a Rede Jesuíta de Educação. A Instituição possui como pilares de seu projeto pedagógico a excelência acadêmica e a vivência dos valores humanos e cristãos. Atualmente, tem cerca de 2.600 alunos, entre crianças e adolescentes.

Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …