Pular para o conteúdo principal

Livro aborda temática da luta contra o câncer

Um relato que celebra a vida e o amor. Assim se mostra o livro "Sobre Viver: Crônicas da Sala de Espera", de Marcelo Lavor. O publicitário mergulha no drama da doença, a partir das memórias do que viveu ao lado da esposa, diagnosticada com um câncer.
À venda desde julho na Amazon, em versão e-book, o livro será lançado, em edição impressa, nesta terça-feira (31), às 19h, na Livraria Cultura. Na ocasião, haverá um bate-papo com o autor. A obra pode ser comprada pelo valor de R$ 30.
"Sobre Viver" reconstitui os dois anos em que a esposa viveu com o câncer. Desde o diagnóstico - "foram os cinco minutos mais terríveis da minha vida, quando o médico chegou e me disse o que ela tinha", recorda Lavor -, passando pelos tratamentos e, por fim, a remissão da doença.
Da primeira consulta, que comprovou que algo estava errado com a saúde de sua companheira, até o fim dessa jornada, em dezembro de 2017, quando os resultados dos exames atestaram que ela estava bem, Marcelo Lavor ficou ao esposa, de forma integral. Deixou o seu trabalho de diretor de criação na agência de publicidade em que trabalhava para acompanhar a mulher numa batalha, com muitas idas ao médico e aos hospitais; exames; e sessões de quimioterapia.
"Procurei saber qual era o meu papel e, ao final, descobri que era o de estar junto, sempre. Ao longo desse tempo (como publicitário), vivi contando a história dos outros. Com isso tudo que aconteceu na minha vida, resolvi mudar o enredo da história, ou seja, contar não a história dos outros, mas a nossa história. A minha e a dela", ressalta o escritor.
Descobertas
A primeira decisão criativa de Marcelo Lavor para a obra foi de garantir que não seria uma livro de "coitadinhos". O autor explica que quando se deparou com essa situação fez buscar informações para saber qual seria o seu papel naquele momento. Entre suas pesquisas e conversas, o autor de deparou com apenas duas versões da história: a do médico e a de quem estava doente. Nunca do acompanhante.
"Me propus a fazer algo diferente: contar a história do ponto de vista do coadjuvante. O personagem principal vai estar sempre presente ali no 'palco'. Embora os holofotes não vão pra ele o coadjuvante (o acompanhante) faz parte dessa história", relata Lavor.
Trazendo temáticas como filhos, amigos, música e o prazer em cozinhar, já que os constantes enjoos de sua esposa fizeram com que Marcelo usasse sua criatividade para preparar novas receitas.
Homens
Marcelo frequentou ao longo desses dois anos diversas salas de espera, entre consultas, laboratórios, exames, quimioterapia e cirurgias. Dessa experiência, o autor traz outra reflexão. "Quem eu via nessas salas de espera? Vi todo mundo, só não vi homens. Os homens não frequentam as salas de espera. A maioria dos homens que vi lá estavam ali como pacientes. Mas não como acompanhantes".
Todos os textos individualmente tem começo, meio e fim e podem ser lidos em qualquer ordem. Entretanto não deixa de existir uma certa cronologia. Marcelo Lavor escolheu o formato da crônica ("com um quê de poesia, que é o meu jeito de até escrever", revela) para contar a história do casal.
O processo de criação durou oito meses. A ideia do título não é a de sobreviver, no sentido de resistir, de escapar, mas o livro é sobre o viver, sobre a vida. Se assemelhando com uma obra de memórias, o autor não se preocupa com a classificação que é dada a sua obra.
"É um diário de bordo da tempestade. Tem alguns textos que são mais tensos, mais pesados. Tem um texto por exemplo que se chama Limites, feito no auge do tratamento, que eu estava esgotado, cansado, e tem aqueles momentos que você acredita, mas que bate aquele desespero. O livro acabou servindo como um desabafo, uma catarse", pontua Lavor.
E-book
Antes mesmo de ganhar uma versão impressa, o livro que estava sendo vendido na Amazon em formato digital já tinha havia recebido relatos de leitores. "O livro está sendo um guia. O prefácio da doutora Paula Tôrres percebeu o potencial que o livro tinha para ajudar outras pessoas. Nele ela escreve: Na 'Nau da Esperança', no oceano da vida revolvido pela tempestade no oceano da vida".
Na orelha do livro o poema, escrito pelo próprio Marcelo, descreve muito bem como é o casal. O livro inicialmente ia terminar com o texto, poema, "Esse Livro é Seu", mas como a esposa dele era muito católica, a cura teve que ser consagrada por Nossa Senhora Aparecida, em romaria a cidade de Aparecida (SP).
Uma semana depois os dois foram para a grande paixão de Marcelo Lavor, um show de rock, e daí se fez necessário um posfácio, intitulado de "O Segredo e o Profano".
Mais informações:
Lançamento do livro "Sobre Viver: Crônicas da Sala de Espera". Nesta terça-feira (31), às 19h. Na Livraria Cultura (Shopping Varanda Mall - Av. Dom Luís, 1010, Aldeota). 
Gratuito. Contato: (85) 4008.0800

info
Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…