Pular para o conteúdo principal

Pare e leia um poema #3: uma corrente lírica para Hilda Hilst

Na trilha da homenageada da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), a poeta Hilda Hilst, o EL PAÍS entra em sua terceira semana de corrente lírica, em que um autor indica o outro até a data do evento, que acontece entre 25 e 29 de julho. Semana passada foi a vez do poema Via Papua, de Antonio Risério, indicado pela poeta Josely Vianna Baptista. Agora, Risério escolhe Cine-Olho, de Ricardo Aleixo. O texto do autor mineiro está no livro A Roda do Mundo, de 1996. Artista múltiplo, Aleixo é conhecido por fazer apresentações intermídia em que mescla som, imagem e leitura. Ao final, há um vídeo do poema apresentado pelo escritor no Itaú Cultural, em São Paulo.
Trabalho de Ricardo Aleixo feito em técnica mista (madeira pintada, sementes de olho-de-pombo e fotografia digital), que tenta ressaltar a ideia de movimento associada a Exu.
Trabalho de Ricardo Aleixo feito em técnica mista (madeira pintada, sementes de olho-de-pombo e fotografia digital), que tenta ressaltar a ideia de movimento associada a Exu.

Cine-olho

Um
menino
não.
Era
mais um
felino,
um
Exu
afelinado
chispando
entre
os
carros
-
um
ponto
riscado
a
laser
na
noite
de
rua
cheia
-
ali
para
os
lados
do
Mercado

Ricardo Aleixo, nascido em 1960, é mineiro de Belo Horizonte. É artista e pesquisador intermídia. Desenvolve projetos que cruzam entrecruzam poesia, música, design sonoro, dança, teatro, vídeo e artes gráficas. Já fez performances em todo o Brasil e em países como Alemanha, Portugal, França, EUA, México, Espanha e Suíça, entre outros. Lançou, pela editora Todavia (2018) a antologia Pesado demais para a ventania, que reúne poemas de todos os títulos que publicou desde 1992, quando estreou com Festim (edição independente)
El País

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …