Sobrado Abolição abre salão de fotografia em Pacatuba

A imagem advém de uma câmera de celular. Foto: Divulgação 
O Sobrado da Abolição – Centro Cultural Eduardo Campos sedia o Salão de Fotografia 2018,de 07 de julho a 10 de agosto, em Pacatuba. Com registros que exercitam olhares para a cidade, o salão reúne 24 fotografias selecionadas e quatro premiadas na segunda edição do Concurso de Fotografia. Para abrir a mostra no sábado (07), a partir das 18h, acontece bate papo com os curadores do concurso: o fotógrafo Igor Grazianno e as artistas visuais Virgínia Pinho e Waléria Américo.
O Concurso de Fotografia é realizado em parceria entre o Instituto Eduardo Campos (IEC) e a Prefeitura Municipal de Pacatuba, por meio da Secretaria Municipal de Cultura.Lançado em 2017, propôs em sua segunda edição uma temática livre, estabelecendo quatro categorias concorrentes com uma foto de cada: Moradores; Visitantes; Escola Pública Municipal e Fotos Tiradas com Câmera Celular.
Na Categoria Moradores a foto vencedora desse ano é de autoria de Mayara Soares Sousa; a da Categoria Escola Pública de Pacatuba é de Kessia Sara da Costa Lima; a da Foto Feita com Câmera Celular é de Francisco Giovanildo Teixeira de Souza e a da Categoria Visitantes é de Ariel Ferreira do Nascimento.Mais de 100 fotografias foram inscritas e avaliadas pelos curadores.
“O desafio da equipe curatorial não consistiu apenas em selecionar as fotografias, mas pensar no plano expositivo que considera o espaço em seu contexto territorial considerando as mediações sociais, políticas e educacionais”, destaca a artista, educadora e articuladora das ações culturais do Sobrado da Abolição, Juliana Capibaribe. O objetivo do bate papo é compartilhar esses processos com os selecionados e o público do Sobrado, promovendo uma troca de experiências e conhecimentos.
Juliana destaca ainda que, desde o início das atividades do Sobrado da Abolição, esse recebeu um total de sete mostras de artes e temáticas, que se relacionam com eventos de relevância cultural e de grande mobilização social em Pacatuba. Em 2017, houve a Exposição de Bíblias, relacionada ao Espetáculo da Paixão de Cristo; o I Concurso de Fotografia; o 11° Salão de Outubro; e A Casa do Papai Noel – sendo que essa teve mais de 8.000 visitantes. Já em 2018, aconteceram as exposições Itapó Caminho das Águas; Legado Ancestral Negro e Pitaguary – vinculada à Festa de Alforria; e Flautas do Mundo.

Sobre o Sobrado da Abolição – Centro Cultural Eduardo Campos

Situado na Rua Major Crisanto de Almeida, onde se situam também o teatro e o museu de Pacatuba, se encontra o Sobrado da Abolição. O prédio se destaca na história da cidade, pois foi cenário de duas expedições científicas, incluindo a Expedição das Borboletas, em 1859. Além disso, foi o lugar em que se outorgou a abolição da escravidão no município e ainda sediou a primeira farmácia municipal, dirigida por Rodolpho Theophilo.
Com a proposta de ocupar equipamentos culturais da cidade, o prédio foi reaberto em 2015 pela produção do projeto Iguarias de CASA, em parceira com a Secretaria de Educação Municipal de Pacatuba. Após a ocupação, o Instituto Eduardo Campos promoveu restauros no Sobrado da Abolição, que durou de dezembro de 2015 a junho de 2016, para garantir maior segurança aos seus visitantes.Passou, então, a acolher grupos de flautas, capoeira e teatro de investigação a partir de um convite da artista e educadora Juliana Capibaribe.
“Desde a sua reabertura para a realização do projeto Iguarias em Cena, a busca para ativação de espaços no centro de Pacatuba visa sensibilizar olhares e proporcionar diálogos com munícipes e turistas para preservação patrimonial da cidade, que recebe o título de nona cidade com o bioma mais preservado do país”, revela a articuladora de todas essas ações no Sobrado da Abolição.
Em agosto de 2017, foi instituído oficialmente o Centro Cultural Eduardo Campos, fomentado pela Prefeitura Municipal de Pacatuba, por meio da Secretaria de Cultura, uma importante parceria para o Instituto Eduardo Campos. Dessa forma, é garantida a manutenção do prédio e da programação de cursos e atividades culturais.
Atualmente, o espaço promove cursos livres nas áreas de dança (Baby Class, Iniciação ao Ballet e Jazz); de música (Canto; Flauta e Violão), além de Capoeira, atendendo por ano mais de 250 pessoas de 3 a 60 anos.O Centro Cultural Eduardo Campos também mantém uma Orquestra de Flautas Doce com 37 participantes, em parceria com o Rotary Internacional, através do Rotary Club de Fortaleza Oeste; e Corpos de Bailes de Jazz e Ballet Infantil, que realizam apresentações na região. O Mestre de Capoeira tem realizado Rodas da Lua mensais, gerando intercâmbio com outros grupos cearenses. Além disso, o espaço promove apresentações artísticas, recebe visitas guiadas patrimoniais e temáticas, durante as exposições.

Serviço:

Salão da Fotografia 2018
Data: De 07/07 a 10/08/18

Horário de visitação: Segunda-feira, de 8h às 18h. De terça a quinta-feira, de 8h às 21h. Às sextas-feiras, de 8h às 14h. Aos sábados, de 8h às 11h.
Endereço:Rua Major Crisanto de Almeida, 1926 – Centro- Pacatuba
*Abertura: Sábado (07), a partir das 18h. Programação: Bate Papo com curadores.

Agendamentos de visitas para grupos: sobradodaabolicaopacatuba@gmail.com
Mais informações: (85) 9 9133 8183
Entrada gratuita
Com informações da Assessoria de Comunicação

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado