Pular para o conteúdo principal

Exposição em SP celebra centenário de nascimento de Athos Bulcão

Os traços do artista Athos Bulcão na azulejaria, nos desenhos, na pintura, nas fotomontagens, nos cenários e figurinos, além da estreita relação que ele estabeleceu entre arquitetura e arte estão em exposição no Centro Cultural Banco do Brasil a partir de hoje (1º). A mostra 100 Anos de Athos Bulcão, que vai até 15 de outubro, comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e suas técnicas.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e técnicas, no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo - Rovena Rosa/Agência Brasil
O visitante terá a possibilidade de conhecer o processo de produção do artista, com a exibição de mais de 300 trabalhos, alguns inéditos, realizados entre os anos 1940 e 2005. Obras de artistas mais jovens que direta ou indiretamente foram influenciados por Athos também estarão na exposição. De São Paulo, a mostra fará sua última escala no CCBB do Rio de Janeiro, em outubro.
Dividida em núcleos, a exposição vai além da arte da azulejaria e destaca também a pintura figurativa do artista realizada nos anos 1940 e 1950, antes da construção de Brasília. “A série dos carnavais e sua relação com a pintura sacra é extraordinária”, disse Marília Panitz, responsável pela curadoria, ao lado de André Severo. Ela destacou que Athos Bulcão utilizou uma mesma estrutura composicional para trabalhos sacros e profanos e citou como exemplo a obra A Vida de Nossa Senhora, que está na Catedral do Distrito Federal.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e técnicas, no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão fica até outubro no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo - Rovena Rosa/Agência Brasil
100 Anos de Athos Bulcão busca contextualizar a trajetória do artista, desde sua inspiração inicial pela azulejaria portuguesa, do aprendizado sobre utilização das cores, quando foi assistente de Portinari, até as parcerias com Niemeyer e João Filgueiras Lima.
A exposição conta ainda com os croquis que Athos Bulcão fez para o grupo de teatro O Tablado, do Rio de Janeiro, os figurinos das óperas Amahl e Os Visitantes da Noite de Menotti, paramentos litúrgicos modernistas, um grande acervo de seu trabalho gráfico e os lenços que desenhou quando estava em Paris.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e técnicas, no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo.
De São Paulo a Exposição 100 Anos de Athos Bulcão segue para uma temporada no Rio de Janeiro  Rovena Rosa/Agência Brasil
No estado de São Paulo, estão expostos dois trabalhos importantes do artista: um de seus mais notáveis painéis de azulejos no Memorial da América Latina, na capital; e o relevo em madeira pintada no foyer do Teatro de Araras, cidade de Araras.
Outro aspecto relevante da exposição, segundo a organização da mostra, é a interatividade “desenvolvida a partir do caráter urbano e democrático da obra pública de Athos Bulcão inserida nas cidades”. O público será convidado a interagir e apropriar-se de projetos do artista por meio de um aplicativo criado especialmente para a mostra.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão comemora o centenário de nascimento do artista e propõe um profundo mapeamento e imersão na diversidade de seus trabalhos e técnicas, no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo.
Exposição 100 Anos de Athos Bulcão no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo - Rovena Rosa/Agência Brasil
Agência Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/