Festival traz escritores para debater a literatura contemporânea

Festival traz escritores para debater a literatura contemporânea
Verônica Stigger (Foto: Divulgação)
O Litercultura – Festival Literário de Curitiba começa nesta segunda-feira (6/8), na Capela Santa Maria. Este ano o festival chega à sexta edição com o tema “Literatura: lugar de escuta”. Com direção-geral de Manoela Leão e curadoria de Manuel da Costa Pinto, o Litercultura será feito até sexta-feira, dia 10 de agosto.
O festival traz uma jornada de cinco apresentações, sempre a partir das 19h30, com a presença de um autor convidado e um mediador. São eles: Veronica Stigger (mediação de Josiane Orvatich); Cristovão Tezza (mediação de Christian Schwartz), Ana Maria Gonçalves (mediação de Benedito Costa), João Silvério Trevisan (mediação de Yuri Al'Hanati) e Noemi Jaffe (mediação de Luís Henrique Pellanda).
O Litercultura é um evento gratuito. Os ingressos antecipados já podem ser retirados das 9h às 12h e 14h às 17h30, na Capela Santa Maria. O evento limita a retirada de um par de ingressos por sessão.
A cada noite, um autor discutirá o tema a partir de seu lugar de fala (como figura pública) e de sua condição de leitor, os livros que os marcaram e dos autores que ajudaram a moldar sua própria voz. “A literatura – espaço público mediado pela imaginação – talvez seja o lugar de escuta ideal para ampliar e amplificar os efeitos do lugar de fala”, diz o crítico literário Manuel da Costa Pinto, que pela terceira vez responde pela curadoria do Litercultura.
Formato
Sempre com o compromisso de abordar os temas contemporâneos, provocando a reflexão e a participação do espectador, o Litercultura 2018 segue o formato de explanação do autor durante 40 minutos, quando ele aborda o tema a partir de sua trajetória literária, seguida de debate de 30 minutos com o mediador e público. “Há um público de literatura local que está amadurecendo junto com o Litercultura. Nesses seis anos, fizemos questão de trazer assuntos relevantes com os melhores interlocutores. Não será diferente desta vez”, afirma Manoela Leão.
Este ano, o evento recebe apoio do Itaú Cultural, patrocínio do Colégio Medianeira, copatrocínio da Marcelo Almeida Cultura, apoio institucional Esc - Escola de Escrita, Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura de Curitiba.
Programação paralela
Em parceria com a Esc – Escola de Escrita, o Litercultura 2018 oferece curso de formação literária com Christian Schwartz, jornalista e tradutor, tendo vertido para o português brasileiro autores como Jonathan Coe, Nick Hornby, Hanif Kureishi, Graham Greene, Mary Shelley, Philip Pullman, Jeffrey Eugenides, F. Scott Fitzgerald e Nathaniel Hawthorne, entre outros.
Com o tema “Que futuro pode ter a ficção literária no mundo da pós-verdade?”, o curso procura mostrar, com farta ilustração, debates e análises de autores contemporâneos, particularmente brasileiros.
O curso será dividido em nove segundas-feiras (27/8; 3/09; 10/09; 17/09; 24/09; 1/10; 8/10; 15/10; 22/10, (das 19h às 21h).
A inscrição pode ser feita por meio do link www.escoladeescrita.com.br/curso/formacao-de-leitores-litercultura-2018/ ou pelos fones: (41) 3114-7100 | (41) 99711-7100.
PROGRAMAÇÃO
6/8: Veronica Stigger – mediação de Josiane Orvatich
7/8: Cristovão Tezza – mediação de Christian Schwartz
8/8: Ana Maria Gonçalves – mediação de Benedito Costa
9/8: João Silvério Trevisan – mediação de Yuri Al'Hanati
10/8: Noemi Jaffe – mediação de Luís Henrique Pellanda
Serviço:
Litercultura – Festival Literário de Curitiba 2018
Datas: de 6 a 10 de agosto
Horário: 19h30

Local: Capela Santa Maria 
Endereço: R. Conselheiro Laurindo, 273 Centro - Curitiba - PR

*Os ingressos são gratuitos com retirada antecipada na bilheteria da Capela Santa Maria. Caso os ingressos antecipados se esgotem, a entrada estará sujeita a lotação da sala.

Comentários

Mais Visitadas

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

Dentro da rotina das redes sociais, mulheres dividem as dificuldades e os pontos positivos de expor a maternidade

A Palavra Não

Livros com temática de direitos humanos são vandalizados na UnB