Pular para o conteúdo principal

'Lennon pôs fim aos Beatles', revela Paul

Ex-beatle comentou sobre como o afastamento provocou um ressentimento traduzido em canções.
Paul McCartney e John Lennon em 1964.
Paul McCartney e John Lennon em 1964. (Arquivo)

Paul McCartney está de disco novo - Egypt Station foi lançado no dia 7/9 - e, mesmo com os seus 76 anos, faz todo o percurso de mídia disponível para um artista do seu calibre. Várias entrevistas pipocaram nos últimos dias, e uma delas, com o radialista Howard Stern, em Nova York, na semana passada, chamou a atenção pelo fato de o músico ser categórico ao afirmar que John Lennon terminou com os Beatles.

"Eu sei quem terminou os Beatles, foi John", disse McCartney, surpreendendo Stern, que havia dito que ninguém sabia quem provocou o rompimento do grupo. "Não acho que ninguém tentou apontar o dedo para ninguém, mas foi assim. Houve uma reunião em que John apareceu e disse: 'Ei, pessoal, estou saindo da banda'."

Ele continua: "John amava mulheres fortes. Sua mãe era, sua tia que o criou era (…). Ele encontrou Yoko Ono e, mesmo que pensássemos que ela era meio intrusa, aparecendo nas sessões de gravações, olhando para trás agora dá para perceber como ele estava totalmente apaixonado por ela. Você tem que respeitar isso".

O ex-beatle comentou ainda sobre como o afastamento provocou um ressentimento traduzido em canções. Too Many People, por exemplo representa um ataque de McCartney a Lennon. Diz a letra, em tradução livre: "Esse foi seu primeiro erro / Você pegou sua maior oportunidade e a quebrou / Agora, o que pode ser feito por você? / Você quebrou em dois".

McCartney diz que foi o que aconteceu, e que ele ainda respeita o fato. Depois de comentar um pequeno período em que ele e Lennon ficaram afastados, compondo músicas um contra o outro, McCartney disse: "Me sinto abençoado de que isso acabou, porque se não tivesse acabado e John fosse assassinado, eu não sei como lidaria com isso".

Na entrevista, Howard Stern comentou sobre outro problema envolvendo o quarteto, quando todos já cuidavam de projetos pessoais. Foi quando McCartney revelou sua intenção de lançar seu primeiro álbum solo, McCartney, com apenas uma semana de diferença do lançamento de Let It Be.

Lennon e George Harrison escreveram uma carta alertando Paul do fato, pedindo ainda que seu disco fosse adiado para outro período, em junho de 1970. A correspondência terminou na recepção da Apple Records e coube a Ringo Starr a missão de levar a carta até a casa de Paul. "A situação já não estava boa com a separação. De repente, Ringo chega em casa. Mandei que ele se f... e o expulsei. Mas resolvemos tudo depois."

Agência Estado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …