Missão Velha

Paulo Eduardo Mendes*
Reunir documentos para a história" é o intróito que João Bosco André traz ao publicar livro a respeito de Missão Velha. Mergulha fundo no tempo e, na soma dos anos, consegue liberar reminiscências realmente históricas dessa curiosa e simpática cidade da região caririense. Bosco é minudente no seu relato e nada fica de fora nesse documentário evolutivo do crescimento de Missão Velha. Trabalho de fôlego com o crivo da paciência para enumerar, pela ordem, a presença de quantos palmilharam nessa seara de matizes sociológicos tão dignos de nota. A notoriedade trazida pelo escritor João Bosco André tem a cronologia na medida certa. Evolui com as personalidades e encaixa cada um na sua época. Trabalho de estudioso que dinamiza o teor histórico do livro. Obra para ficar e pairar entre os que desejam conhecer as origens dessa Missão Velha tão importante no contexto das cidades bucólicas e ricas por natureza. O autor nas suas andanças como oficial de Justiça foi descobrindo a temática que resultou em livro. Livro dos bons por contar a história da sua gleba. Profunda concatenação de ideias aliadas a rigoroso procedimento estatístico a fim de levantar dados concretos que interessam. Livro acreditado e de valor dúplice. Valor histórico e valor literário. Tarefa produtiva usando estatística nas linhas de progresso que encanta.
O leitor consegue viajar em evocações de emoção. A cronologia de atos e fatos bem contados nos "Documentos para a História de Missão Velha". Inspiração pura de quem ama a sua gleba de tanta valia no contexto das cidades cândidas e atrativas pela sua geografia e por sua gente de índole fraterna e boa.
*Jornalista

Comentários

Mais Visitadas

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

A Palavra Não

Dentro da rotina das redes sociais, mulheres dividem as dificuldades e os pontos positivos de expor a maternidade