Americano e japonês ganham Nobel de Medicina

EFECopenhague
O americano James P. Allison e o japonês Tasuku Honjo ganharam este ano o Nobel de Medicina por seus estudos de tratamentos contra o câncer, informou nesta segunda-feira o Instituto Karolinska de Estocolmo.
Ambos os cientistas receberão o prêmio por tratamentos desenvolvidos contra o câncer, caraterizados pela inibição da regulação negativa do sistema imunológico, segundo a explicação do Instituto.
Allison, nascido no Texas em 1948, estudou uma proteína que funciona como um freio no sistema imunológico e se deu conta do potencial de liberar células que atacam tumores, após o que desenvolveu um novo enfoque para tratar os pacientes.
Honjo, nascido em Kioto em 1942, descobriu uma proteína nas células imunológicas e revelou que também funciona como um freio, mas com um mecanismo de ação diferente, o que possibilitou o desenvolvimento de tratamentos de grande efetividade contra o câncer.
O de Medicina abre a rodada de anúncios destes famosos prêmios, ao que seguirão nos próximos dias os de Física, Química, da Paz e finalmente Economia, que será divulgado na segunda-feira da semana que vem.
Cada um dos prêmios é dotado este ano de 9 milhões de coroas suecas (US$ 1,023 milhões), a ser dividido caso haja mais de um ganhador.
Os prêmios são entregues no dia 10 de dezembro, coincidindo com o aniversário da morte de seu criador, Alfred Nobel, em uma cerimônia dupla no Konserthus de Estocolmo e na Câmara Municipal de Oslo, onde é entregue o Nobel da Paz.
A atual edição do Nobel é atípica, já que não será entregue o correspondente ao de Literatura, adiado até o ano que vem por causa do escândalo que cerca a Academia Sueca, instituição que o entrega.
A decisão foi tomada depois que em novembro do ano passado um jornal publicou a denúncia de 18 mulheres de abusos por parte de uma pessoa depois identificada como Jean-Claude Arnault, artista francês vinculado à academia através de seu clube literário e marido de uma de seus membros, Katarina Frostenson.
Arnault foi condenado justamente hoje a dois anos de prisão por um tribunal de Estocolmo.

Comentários

Mais Visitadas

Amigos e familiares relembram Patativa do Assaré em especial na TV Verdes Mares

Ednardo deve ser atração no Réveillon de Fortaleza

Campanha "Eu Te Dedico", lançada pelo Verso, incentiva declaração de amor aos livros