Pular para o conteúdo principal

Dia D busca a forma política de Drummond

Entidades promovem programação sobre o autor nesta quarta-feira, 31, dia em que se comemoram 116 anos do nascimento do poeta.
Foi Drummond quem disse, em um poema de 1945, quando viu uma flor nascer na rua:
Foi Drummond quem disse, em um poema de 1945, quando viu uma flor nascer na rua: "É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio". (Arquivo Agência Brasil)

O Dia D, data criada em 2011 pelo Instituto Moreira Salles para celebrar a data de nascimento de Carlos Drummond de Andrade (31 de outubro), começa a ganhar desdobramentos, pelo menos em São Paulo. Além dos eventos anuais do IMS, a editora Companhia das Letras e o Sesc Pompeia também promovem programação sobre o autor nesta quarta-feira, 31, dia em que se comemoram 116 anos do nascimento do poeta.

No IMS Paulista, às 19h30, o professor de literatura brasileira da USP Fabio Cesar Alves dará uma palestra sobre o profundo envolvimento político de Drummond e sobre como alguns de seus poemas formaram uma base para o poeta conceber uma luta política contra "o mundo caduco, e como isso se traduziu formalmente em suas composições".

Às 20h30, na Comedoria do Sesc Pompeia, José Miguel Wisnik recebe Nuno Ramos e os músicos Arrigo Barnabé e Kristoff Silva para um papo multimídia sobre a obra do poeta, com leituras, vídeos e canções.

Wisnik é o autor do recém lançado Maquinação do Mundo: Drummond e a Mineração, no qual identifica que a atividade mineradora da região de Itabira, teve influência na formação do poeta. No livro, o autor revê a produção de Drummond e destaca nelas traços que reforçam sua atualidade.

No Rio de Janeiro, a sede carioca do IMS apresenta, às 20h, o espetáculo Cabaré Modernista para Carlos Drummond de Andrade. Com roteiro e direção de Eucanaã Ferraz, direção musical de Bruno Cosentino, e participação das cantoras Lívia Nestrovski e Numa Ciro, a montagem traz poemas de Drummond em diálogo com canções de Noel Rosa, Caetano Veloso, Belchior e Milton Nascimento.

Em Poços de Caldas, o IMS também promove um evento sobre o livro D. Quixote: Cervantes, Portinari, Drummond (1973). A obra contém 21 desenhos a lápis de cor de Candido Portinari e 21 poemas de Carlos Drummond de Andrade, que ilustram o percurso do herói do romance de Cervantes.

Todos os eventos são gratuitos e requerem a retirada de ingresso uma hora antes do início.

Foi Drummond quem disse, em um poema de 1945, quando viu uma flor nascer na rua: "É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio".

Agência Estado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…