Pular para o conteúdo principal

Festival Acordes do Amanhã acontece em Fortaleza e mais sete cidades do Ceará

De 9 a 17 de novembro a segunda edição do Festival Acordes do Amanhã acontece em Fortaleza e mais sete cidades do Ceará. Na capital, no dia 9, serão cerca de 120 apresentações em diversos espaços.
Foto: Divulgação / Assessoria
Uma celebração entre a arte e a cidade, levando música a praças, feiras livres, terminais de ônibus, linhas de metrô, escolas e hospitais. É o que promove o Acordes do Amanhã – Festival Itinerante de Música. Em novembro, o evento chega à segunda edição passando por oito cidades cearenses. Começa em Fortaleza, no dia 9, e até o dia 17 acontecerá também em Itapajé, Guaramiranga, Caucaia, Aquiraz, Sobral, Orós e Paracuru.
Em Fortaleza são cerca de 120 apresentações musicais em 36 locais, envolvendo mais de 80 grupos musicais, somando quase 690 artistas amadores e profissionais, crianças, jovens e adultos, com sons dos mais diversos gêneros musicais, propondo à população uma reflexão sobre como os ritmos e melodias estão presentes em vários momentos do cotidiano. Do fone de ouvido no ônibus ao batuque na mesa do bar, da banda na casa de espetáculo ao artista que faz da rua o seu palco. Em diversas situações “Somos música”, lema desta edição.
O Festival Acordes do Amanhã é apresentado pela Enel Brasil, a Plataforma Sinfonia do Amanhã e o Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura, numa realização do Instituto BR Arte e da Quitanda das Artes, correalização da Universidade Federal do Ceará por meio do Centro de Gestão para Resultados e da Pró-Reitoria de Extensão, com produção executiva da Cinco Elementos Produções e consultoria executiva da Marco Zero Produções. O evento tem parceria com a Prefeitura de Fortaleza.
Depois do Ceará, o Acordes do Amanhã pega a estrada em dezembro para proporcionar mais encontros musicais com a população em espaços públicos do Rio de Janeiro, da Bahia, de Goiás e do Rio Grande do Sul.
O Acordes do Amanhã é uma iniciativa que surge como um convite a permitir-se frear o passo e buscar outras interpretações possíveis para o mundo ao redor. É um manifesto a favor do encontro, pois a música junta pessoas, provoca sentimentos, instiga reflexões.
Os palcos e as atrações
O Acordes do Amanhã se espalha por terminais do Papicu, do Siqueira, da Parangaba, da Lagoa, do Conjunto Ceará, de Messejana, do Antônio Bezerra, algumas rotas de ônibus e a linha de metrô Fortaleza – Maracanaú; além da Praça José de Alencar, da Praça do Ferreira, da Praia de Iracema (Praia dos Crush e Espigão Beira Mar), do Mercado dos Peixes, do Mercado Central e do Mercado São Sebastião. As apresentações também ocorrem em escolas, hospitais e feiras livres.
Entre as atrações, Ceará Brass Quinteto (grupo de sopros com repertório de jazz, erudito e MPB), Sax in Cena (quarteto de saxofone), Siara Quarteto (grupo de violino, viola e violoncelo com repertório erudito e popular), Giorgi Gelashvili e Liana Fonteles (cantores líricos), Duo Glière (formado pela violinista Liu Ying e a violoncelista Dora Utermohl, professoras da UFC), Escaleta com Charanga (jazz instrumental de Thiago Almeida, Mateus Farias e Michael Rodriguez), OPN – Orquestra Popular do Nordeste (música erudita e popular com instrumentos de orquestra clássica e instrumental da MPB, tendo à frente Pedro Madeira), Mandacaru Jazz (grupo instrumental com Carlinhos Patriolino, Márcio Resende, Miquéias dos Santos, Thiago Almeida, Vitório Cavalcante e Igor Ribeiro), Flor Amorosa (grupo de choro instrumental formado por mulheres), Duo Castro e Silvia (Gigi Castro e Sílvia Martins com repertório de Choro) e grupos da Plataforma Sinfonia do Amanhã: Tapera das Artes, Projeto Acordes Mágicos – PAM, Instituto Beatriz e Lauro Fiúza – IBLF, Fabricando Som, Fundação Raimundo Fagner, Coral Canto da Casa, Casa de Vovó Dedé, Escola de Música Chiquita Braga, Escola de Música de Paracuru e Orquestra de Sopro de Pindoretama.
A Plataforma Sinfonia do Amanhã é um projeto parceiro do festival. A iniciativa está voltada ao ensino de música e prática orquestral e coral para crianças e adolescentes de 8 a 18 anos, oferecendo ferramentas de inserção social, desenvolvimento educacional e cultural.
Serviço
2° Festival Acordes do Amanhã
Fortaleza e Itapajé (9/11), Guaramiranga (10/11), Caucaia (13/11), Aquiraz e Sobral (13 e 14/11), Orós (16/11) e Paracuru (17/11). www.festivalacordesdoamanha.com.br.
Contatos: (85)3235-4063.
@acordesdoamanha

Boa Notícia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…