Itaytera-Crato

A cidade do Crato cativa. No dito popular tem a sua razão de ser "O Cratinho de Açúcar". Terra doce. O favo de mel da natureza. A doçura maior do seu povo. Gente boa. Povo voltado para a cultura.
Sedimenta raízes investindo em literatura regional. O exemplo da Revista Itaytera é clássico nessa dimensão literária que repercute.
O Instituto Cultural do Cariri sempre sustenta a circulação que marca presença de rara respeitabilidade na preservação intelectual do seu povo.
Crato - Cultural sinonímia de respeito no reconhecimento dos valores da Terra. A leitura de "Itaytera" agrada a "gregos e troianos". O entusiasmo de José Emerson Monteiro Lacerda quando na Presidência dessa Revista nos fez relembrar os tempos em que moramos na aprazível "Princesa do Cariri".
"Itaytera" repleta de excelentes artigos assinados pela plêiade cultural que ali permanece por amor à cidadania dessa urbe. Emerson fez questão de manter o brilho literário da "Itaytera".
Cartão de visita dos que respiram aspectos realmente da boa literatura. Tradição, talento, tudo de permeio ao amor pelas letras fazem de "Itaytera" uma Revista nobre. Nobreza vernacular capaz de preservar a beleza da língua pátria.
A identidade perfeita de um povo voltado para a cultura de raízes no aprimoramento da Língua Portuguesa. Revista de primeira linha para as bibliotecas que sustentam a grandeza de abrigar obras de cunho cujo didatismo tem o seu lugar de destaque.
O "Cratinho de Açúcar" adoça bem o néctar da intelectualidade que enriquece a receita literária da sua gente. Sadio orgulho aos que vivem para as letras, no estudo permanente dos caracteres da sadia cultura que vence as fronteiras da apressada divulgação informática tão em evidência nos quatro cantos do mundo.

Paulo Eduardo Mendes
Jornalista

Comentários

Mais Visitadas

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

O Irmão Carlos de Foucauld

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado

Cearense Mailson Furtado ganha o Prêmio Jabuti de livro do Ano