Pular para o conteúdo principal

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI

Carlos Delano Rebouças*
Abraçar a profissão de professor é muito mais do que um ofício que usa o repasse e o compartilhamento de conhecimentos para edificação humana, é também assumir a responsabilidade de se tornar uma referência para muitos, especialmente, para o seu aluno.

A escola e sala de aula, para muitos alunos, por incrível que pareça, representam o seu mundo, ou seja, espaços onde se sentem mais libertos e mais acolhidos, e onde conseguem enxergar em determinadas figuras, como a de colegas e profissionais, qualidades e valores que já não enxergam, infelizmente, nos componentes da família.

O professor é um deles. Esse profissional de educação que passa boa parte, aliás, grande parte do dia com tantos alunos, dividindo um espaço físico na construção de conhecimentos, também passa a dividir o espaço em seus corações, em suas vidas, fazendo, quem sabe, as vezes de pai e mãe, ou mesmo dos dois, não só pela carência física, mas também  pela ausência e omissão.

Engana-se quem pensa que enxergar no professor um super-herói é comum em alunos menos privilegiados socialmente; aqueles que sofrem bem mais com as consequências de um mundo tão desigual. O Super-homem ou Mulher maravilha da educação é muito comum existir no coração e no pensamento dos mais favorecidos.

Muitos alunos de classe alta - filhos que possuem tudo que tem preço, mas que desconhecem valores, e que seus pais acreditam que já é o bastante - sofrem pelo distanciamento dos genitores, pela falta de carinho e atenção. Carentes de serem indagados sobre como foi a aula do dia, por exemplo, ou mesmo o pedido para ver a tarefa executada em sala, na leitura de seu caderno ou agenda.

Não encontrando essa atenção em casa, certamente busca em outro lugar ou em outra pessoa. Em alguns casos, infelizmente, encontra na rua, no mundo e no traficante. Em outros casos, encontra no professor, sem dúvida, bem melhor, ou em sala de aula aquela atenção que tanto sente falta e aquele carinho que nem lembra mais se um dia recebeu. O Professor passa a representar não somente uma referência de educação, como o é, mas também a ser aquele “paizão” de vários “filhos”, embora se tenham muitos deles muito bem assistidos pelos pais em casa, preparando-os para a vida.

E o que resta a esse profissional chamado professor, sem superpoderes, mas com responsabilidades inevitáveis de desconhecer?

Resta assumi-las como um legítimo educador, aquele que tem grande significado na vida de tantos discípulos, que se tornou e se torna uma referência a cada dia de conhecimento repassado, de compreensão, de sabedoria e de respeito. Ser professor é ser ciente que sua função social é tão importante quanto à profissional, e que pode, além de transformar vidas, resgatá-las e revitalizá-las.

*Professor de Língua Portuguesa e redação, conteudista, palestrante e facilitador de cursos e treinamentos, especialista em educação inclusiva e revisor de textos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/