Mostra Nacional de Música começa no Rio com artistas de todo o país

Músicos farão vivências com alunos de música da Escola Sesc, oficinas para moradores das comunidades da região e seminários sobre a música brasileira.
Mostra terá apresentações para o público, com distribuição de senhas uma hora antes para os interessados.
Mostra terá apresentações para o público, com distribuição de senhas uma hora antes para os interessados. (SESC/Divulgação)

Promovida em colaboração com a Rede Sesc (Serviço Social do Comércio) de Música, a 2ª Mostra Nacional de Música começa nessa terça-feira (23) no espaço cultural da Escola Sesc de Ensino Médio, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro, reunindo músicos de todo o país.
A analista de produção cultural da Escola Sesc, Ludmila Teixeira, disse que o objetivo é criar um painel representativo da música brasileira de forma ampla e diversa.
“A gente tem sempre dois representantes de cada região do país, com estilos e trajetórias diferentes. O objetivo é fortalecer e valorizar a diversidade musical e dar uma visibilidade a grupos que, por estarem fora do eixo Rio-São Paulo, não chegam aqui”, argumentou.
Destacou que outra meta é incentivar as trocas entre os dez grupos de 70 artistas que participarão do evento até o próximo sábado (27).
Sempre às tardes, os músicos farão vivências com alunos de música da Escola Sesc, oficinas para moradores das comunidades da região e seminários sobre a música brasileira. À noite, eles terão apresentações para o público, com distribuição de senhas uma hora antes para os interessados. Todas as atividades são gratuitas. Apenas as oficinas exigem inscrição para controle de turmas.
“No primeiro dia, a gente abre a mostra com a Orquestra da Escola Sesc de Ensino Médio e, nos outros dias, com o Projeto Bandas, também da escola, seguidos por dois shows da mostra”, disse Ludmila.

Usinas de Arte

A Escola Sesc de Ensino Médio desenvolve o projeto Usinas de Arte há dez anos. Ali são oferecidos cursos de diversos instrumentos e outras linguagens artísticas. Além da orquestra da escola, o projeto Bandas auxilia os alunos a criar suas próprias bandas musicais, tal como acontece em uma incubadora, salientou a analista de produção cultural.
A escola faz o lançamento de uma banda a cada ano, com gravação de um CD, e orienta os integrantes sobre como podem conduzir suas carreiras. “Eles têm assistência nos ensaios e a gravação é toda conduzida pelos nossos professores de arte”. O último CD foi lançado há duas semanas.
Os cursos de música da Escola Sesc de Ensino Médio têm 150 alunos internos e externos, estes oriundos das comunidades da zona oeste do Rio, entre as quais Cidade de Deus e Gardênia Azul. “Toda a zona oeste é contemplada aqui pelo nosso espaço”, contou Ludmila.
A escolha dos artistas que participam da Mostra Nacional de Música é feita por uma curadoria formada por profissionais do Sesc de todo o país. Entre os critérios para a seleção estão a qualidade artística e o ineditismo das obras.
De acordo com informação da assessoria de imprensa do Sesc, este ano a mostra terá shows de Gabriel Carmo, de Mato Grosso (MT), que faz uma conexão entre ritmos brasileiros e africanos; Karola Nunes (MT), apresentando música regional matogrossense; Achiles (BA), cantor e compositor de música popular; Josué Costa (PI), com show instrumental que vai do frevo ao choro; Tuer Lapin (RO), representante da música eletrônica; Arraial do Pavulagem (PA), que apresentará música tradicional da região amazônica; As Iyagbás (RJ), com canções inspiradas em contos yorubás; Caipirando (RJ), com clássicos da música caipira; Tribo Maçambiqueira (RS), com canções inspiradas no povo negro; e Yangos (RS), referência da música instrumental sul brasileira.


Agência Brasil

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado