A abertura do IV Festival de Literatura da Amazônia (Flama)

A gente fica se importando com o que não deve, ou não é da nossa praia e esquece de valorizar o que realmente interessa. ********** To..

A gente fica se importando com o que não deve, ou não é da nossa praia e esquece de valorizar o que realmente interessa.
**********
To me referindo a coluna de ontem, quando achei de comentar sobre a vitória do Palmeiras sobre o meu Vasco
*********
E deixei de divulgar o que realmente interessa à comunidade cultural do nosso estado em especial da capital Porto Velho.
*********
Entre os eventos que aconteceram e que merecem nossa total atenção foi a abertura do FLAMA ocorrida no Teatro Banzeiros que contou com a participação dos Corais Vozes do Madeira e Canto Livre respectivamente do Tribunal de Justiça e do Ministério Público de Rondônia.
*********
O evento contou com a presença do ilustre escritor e poeta baiano José Inácio, além de autoridades constituídas do município de Porto Velho.
**********
Pois é, assim foi a abertura do IV Festival de Literatura da Amazônia (Flama), na noite da última segunda-feira (26), no Teatro Banzeiros em Porto Velho.
*********
“É um evento muito importante, o segundo na gestão do prefeito Hildon Chaves. Estamos trazendo inclusive obras literárias e pessoas de renome nacional. É um momento importante também para conhecermos os escritores daqui e também um incentivo a mais para os estudantes, já que temos escritores mirins”, destacou o secretário municipal de educação César Licório, que na ocasião representou o prefeito.
*********
O escritor e poeta Alexandre Brito, que veio do Rio Grande do Sul, acompanha o Flama à distância desde a sua 1ª edição, “mas quando recebi o convite fiquei muito feliz porque acho muito bacana esse formato que o evento tem. Aqui tem a arte, a literatura, mas também tem as discussões sobre a arte de escrever e uma interação muito grande com a escola, com a leitura, com a formação de leitores”, frisou.
**********
“É bom que estejam proliferando eventos como esse pelo Brasil todo, pois são de uma importância fundamental na construção de um público leitor. Ainda mais com a presença de Alexandre Brito, que transita por todas as linguagens e por todas as idades para encantar as crianças e formar um público consumidor de cultura. O Flama é um festival de literatura, mas que dialoga com outras linguagens”, disse José Inácio, que pela 2ª vez participa do festival.
**********
Marcaram presença o Gerente da Divisão de Artes Escolar da Secretaria Municipal de Educação (Semed), que é responsável pelo evento, Andrea Melo.
**********
O Flama traz para Porto Velho representante não só da Bahia e Rio Grande do Sul, mas também do Pará, Minas Gerais, Unir, dos Ministérios da Cultura e da Educação, entre outros.
***********
Até a próxima sexta (30), haverá apresentações musicais, palestras, performances poéticas, mini-cursos, exposições de artistas plásticos e rodas de conversas.
***********
Muitas outras atrações acontecem até sexta-feira, quando se encerrará o festival. As atividades iniciam sempre a partir das 8 horas.
*********
Por isso ´que se diz: Nunca é tarde, para se levantar a cabeça e ter a humildade de se redimir perante aqueles que lhes são caros.
*********
E tá chegando a hora de mais um “Tributo ao Menestrel” desta feita o homenageado será esse que escreve essa coluna que é chamado de Sílvio Santos ou Zekatraca
********
Os ensaios estão acontecendo sob a direção do SILVINHO SANTOS. O show vai contar com a participação do Bado, Pastoras do Asfaltão, Lairton Rocha, Branko Moraes – Casca de alho, Zezinho dos Cobras, Bainha e Torrado.
********
As escolas de samba em reunião da Fesec decidiram que também participarão da homenagem ao Sílvio Santos levando passistas, porta-bandeira e mestre-sala e os interpretes de samba enredo. Vai ser o Bicho esse show!
Diário da Amazônia

Comentários

Mais Visitadas

Principal nome da literatura feita para crianças no Ceará, Horácio Dídimo, morto em 2018, pode ser homenageado em Dia Estadual da Literatura Infantil

Literatura e cinema ajudaram a tornar Notre-Dame conhecida no mundo

Alagoano que dirigiu filme que teve cenas gravadas em Penedo toma posse na ABL

Herança do governo golpista