Pular para o conteúdo principal

Festival literário Flink Sampa abre espaço para o diálogo

Na véspera do Dia da Consciência Negra, evento abre sua 6ª edição em homenagem a Conceição Evaristo e reúne autores brasileiros e estrangeiros

Quando o Brasil foi homenageado na Feira de Frankfurt, em 2013, Paulo Lins era o único autor negro na comitiva oficial. À época, a então ministra Marta Suplicy justificou dizendo que não havia muitos autores negros no Brasil. A história é relembrada agora pelo escritor e crítico Tom Farias para explicar o contexto da criação da Flink Sampa, um festival literário que surge como resposta à fala da ministra e também para dar voz a uma vasta e rica produção.
Com a presença de autores afrodescendentes e de escritores africanos, a Flink Sampa – Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra abre nesta segunda, 19, sua 6.ª edição. Este ano, ela será realizada na Faculdade Zumbi dos Palmares até quarta, 21, e contará com atrações para todas as idades – de debates literários e contação de histórias a shows, exibição de filmes e venda de livros.
A escritora Conceição Evaristo é a homenageada desta edição do evento e Farias, que volta à curadoria depois de dois anos longe da função, conta que procurou reunir, na programação, autores que trazem em seus trabalhos um pouco da temática que perpassa a obra ou a forma de expressão de Conceição: a militância, a luta pela promoção da diversidade e contra o racismo e a questão do gênero.
Conceição Evaristo
Conceição Evaristo apresenta novo romance no Flink Sampa Foto: Rafael Arbex/Estadão
Na Flink, além de ser homenageada hoje, às 11h, com uma mesa que vai reunir Jurema Oliveira (Brasil), Teresa Cárdenas (Cuba) e Vera Duarte Pina (Cabo Verde), a escritora mineira radicada no Rio participa, ainda, na terça, às 14h, de um debate sobre a atualidade de Carolina Maria de Jesus, escritora descoberta por Audálio Dantas na favela do Canindé e autora de Quarto de Despejo – ela ganhou recentemente uma biografia feita por Tom Farias e publicada pela Malê.
Conceição também aproveita para lançar seu novo romance, Canção Para Ninar Menino Grande, obra que inaugura o catálogo da editora Unipalmares.
“O Brasil precisa de diálogo, precisa se escutar. A literatura tem um papel fundamental nessa questão da escuta e a Flink, por meio da literatura, se propõe a isso ao lado de autores jovens, como Geovani Martins, e maduros, como Martinho da Vila. Esse balaio de ideias – de quem está chegando e de quem já está na arena de batalha – é o marco, o caminho e a missão da Flink”, diz o curador.

Cultura Estadão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…