Pular para o conteúdo principal

Reino de amor, justiça e paz

Padre Geovane Saraiva*
Jesus, fazendo-se homem, quis e quer eternizar a criatura humana, restaurando-a e reconciliando-a consigo. Cabe aos seres humanos acolher sua obra redentora, seu Reino de justiça, paz e bondade sem limites, revelado na sua afável ternura e mistério de amor, revelação essa em que o homem é livre, à medida que ama a Deus, dispondo-se no serviço generoso do Reino e associado ao Senhor Jesus e com Ele colaborando na construção da fraternidade universal. A iniciativa divina na obra redentora é para que o homem se converta. Vemo-la claramente revelada no Livro Sagrado, quando nos deparamos com a história do povo de Deus, conduzido por um longo e penoso caminho, alimentado e animado pelo próprio Deus, da irrefutável promessa messiânica de salvação.

Resultado de imagem para cristo reiCristo Jesus, na instauração do seu Reino, quando entra na vida se seu povo e revela seu infinito amor, na compaixão e no seu legado do serviço, pede que experimentemos sua graça, que nos faz pessoas humanas livres, deixando-nos de ser escravos e objetos. Deus, pelo mistério de sua graça, nos transforma em criaturas verdadeiramente livres, ao mostrar a necessidade de sua vida, que é vida em abundância: "Se somos filhos, somos também herdeiros; herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo, pois sofremos com ele para também com ele sermos glorificados" (cf. Rm 8, 17).

Jesus entrou no mundo para testemunhar a verdade e a paz, que, dentro do plano divino, os cristãos, incorporados a Cristo pelo batismo, formam o povo de Deus e se tornam capazes, de verdade, de desempenhar bem o compromisso batismal, de com Ele instaurar o Reino, na garantia da presença de Deus no mundo, pela força insubstituível de sua graça, no dom de sua ação divina que penetra no coração dos seres humanos e do mundo, assegurado em Jesus de Nazaré: "Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos" (Mt 28, 20).

À medida que as pessoas se esforçam para acolher Jesus, vítima pura e pacífica, na redenção da humanidade, pela linguagem da liturgia da Igreja, de um Reino eterno e universal, se pode prevalecer a expressão de São Paulo: "Eu vivo, mas já não sou eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim" (Gl 2, 20). Além da graça da acolhida do Reino de Deus, Jesus nos oferece a graça da perseverança. As pessoas abertas a Deus são criaturas de Deus, conscientes da vontade de buscar sempre mais o absoluto, o Criador e Pai, na confiança de que só conseguem avançar e dar passos significativos na graça de Deus.

Deus entrou no mundo em razão dos descompassos da vida humana, indicando-nos que a liberdade verdadeira consiste no amadurecimento espiritual do homem, deixando nítida a acolhida do seu Reino: "Reino da verdade e da vida, reino da santidade e da graça, reino da justiça, do amor e da paz". Amém!



*Pároco de Santo Afonso e vice-presidente da Previdência Sacerdotal, integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza - geovanesaraiva@gmail.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …