XII edição do Encontro Mestres do Mundo tem início hoje e segue até sábado, 24, em Aquiraz

Uma verdadeira imersão na cultura popular cearense. Assim é o Encontro Mestres do Mundo, que dá início a sua décima segunda edição hoje e segue até sábado, 24, em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza. Nas últimas edições, o evento abraçava o município de Limoeiro de Norte e suas redondezas. Desta vez, a ideia é que o movimento esteja mais perto da Capital, alcançando um maior número de pessoas em muitas experiências.
"Lembro que nunca centralizamos tudo em um só lugar. Vamos fazer ações em municípios próximos a Aquiraz, passear por toda essa região com nossos ensinamentos e história", pontua Alênio Carlos, Coordenador de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural da Secretaria da Cultura do Estado (Secult).
Reunindo 69 Mestres e Mestras da cultura, onze grupos e duas coletividades - estes dois últimos reconhecidos como detentores dos saberes da cultura popular tradicional e do patrimônio imaterial do Ceará -, o encontro reúne em sua programação apresentações artísticas, feiras de artesanato, gastronomia local e outras atrações.
Hoje, as atividades se iniciam pela manhã com o cortejo dos Mestres pelo centro de Aquiraz. À tarde, o teatro da ONG Tapera das Artes irá receber uma vivência com o multiartista pernambucano Antônio Nóbrega, os Mestres dos Sons e os alunos aprendizes da ONG.
A abertura oficial do evento acontece às 19 horas, com homenagens a personalidades do XII Encontro Mestres do Mundo. A solenidade será seguida por apresentações de grupos de Coco, reisado, banda cabaçal e ainda pela Compañía de Danzas Quillary (Peru). Antônio Nóbrega e sua banda encerram a primeira noite apresentando repertório pensado especialmente para o festival, reunindo choros, sambas e ponteios.
Amahã, 22, um dos momentos importantes da programação é a ação Rodas Sementes. "É um momento de troca de vivências. Em outras edições trabalhávamos com cinco rodas e, desta vez, decidimos abrir uma sexta", explica Alênio. O momento tem como foco trazer conhecimento para as crianças e jovens da rede pública de ensino de Aquiraz.
A aula espetáculo "Maracatu e o Saber do Mestre Juca do Balaio", oferecida pelo Macaratu Az de Ouro e os shows do Mestre Macaúba (Caucaia-CE) e Cana Verde do Iguape (Aquiraz-CE) também estão entre dos destaques do dia.
Na sexta-feira, 23, na Lagoa da Encantada, lugar histórico de Aquiraz, haverá uma vivência com o Sagrado Afro-Indígena, com as Mestras Cacique Pequena e Mãe Zimá, seguida de trilha no Morro do Urubu.
"O evento é bastante marcado por acontecer em áreas urbanas, pois preservamos estar perto dos patrimônios históricos da região. Essa é a proposta. Mas, nesta edição, vamos trazer coisas diferentes, inclusive em encontros mais próximos à natureza", antecipa Alênio.
O Palco Largo da Independência será cenário para os shows do terceiro dia do encontro cultural. Apresentações da Orquestra de Barro Uirapuru, do cantor Calé Alencar e do grupo Coco do Iguape do Mestre Casueira puxam a lista de atrações.
No sábado, último dia da programação, acontecerá a segunda sessão do Seminário Interdisciplinar de Patrimônio Imaterial, coordenado pela (Secult), com apresentação dos trabalhos em Gastronomia Tradicional Popular, Religiosidade Popular, Danças e Folguedos Tradicionais, Oralidade, Música e Tradição Oral.
XXII Encontro Mestres do Mundo Data: de 21 a 24 de novembro de 2018
Local: Aquiraz (CE)
Gratuito e aberto ao público
PROGRAMAÇÕES DIÁRIAS
Diversidade cultural
Durante os quatro dias do Encontro Mestres do Mundo, sempre das 18h às 22 horas, o espaço Arena dos Mestres, localizado na Praça da Igreja Matriz de Aquiraz, abrigará a Feira de Artesanato com produtos dos Mestres, dos artesãos de Aquiraz e de rendeiras, além da Feira de Gastronomia Tradicional com moradores da comunidade apresentando preparos da culinária local.
O Museu Sacro São José de Ribamar também irá abrir as portas diariamente ao público com o seu acervo em exposição e atividades voltadas à Educação em Patrimônio, lideradas pela professora Lourdes Macena. A exposição Mestres da Cultura, composta por xilogravuras de Otávio Meneses, e o Espaço Encantados, em tributo aos 26 Mestres da Cultura já falecidos, também integram a programação dos festival nos próximos quatro dias.
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

QUALIDADE DA EDUCAÇÃO EM XEQUE

Em tempos de crise, ideias criativas fazem a literatura circular pelo Brasil

MinC habilita entidades que farão arrecadação no cinema

REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

Uma vida que se torna festa