Pular para o conteúdo principal

Aluna do CE ganha prêmio nacional com redação sobre a importância da honestidade

Ana Vitória de Oliveira Marques é aluna do 3º ano do ensino médio e teve sua redação premiada na 10º edição do Concurso de Desenho e Redação realizado pela CGU, com o tema: Ser honesto é legal!

Foto: Colégio 7 de Setembro
Para você o que é ser honesto? É fácil viver com honestidade? Um concurso realizado pelo Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU) foi buscar respostas com alunos de todas as regiões do país. A cearense de 17 anos, Ana Vitória de Oliveira Marquesdissertou sobre o assunto e teve sua redação premiada.
O Concurso de Desenho e Redação é realizado anualmente e busca despertar nos estudantes de escolas públicas e privadas de todo o país, o interesse por assuntos relacionados à ética e a cidadania por meio da reflexão e do debate desses assuntos nos ambientes educacionais, na família e na comunidade. O concurso que foi realizado durante o ano de 2018 teve como tema: ser honesto é legal! Crianças e adolescentes de todo o país participaram da disputa, que teve um total de 591.473 estudantes mobilizados.
O concurso
Nas categorias do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental, os estudantes participaram com trabalhos do tipo “desenho”, enquanto os estudantes do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ano ao 3º do Ensino Médio, incluindo estudantes matriculados na modalidade jovens e adultos (EJA), participaram com trabalhos do tipo “redação”.
Já as escolas participaram na categoria Escola Cidadã com “Planos de Mobilização”, no qual descrevem as atividades de engajamento e prática pedagógica para debate do tema no ambiente escolar. Foram premiados os três melhores trabalhos de cada categoria, sem distinção de posição. A lista completa com os ganhadores pode ser vista no portal CGU.
Ceará é destaque
Na categoria Redação, Ana Vitória de Oliveira Marques, aluna do colégio 7 de Setembro teve sua redação premiada dentre as três melhores. Para o diretor do colégio Henrique Soarez, o sentimento é de contentamento. “A gente fica muito feliz. É interessante perceber como é um resultado orgânico. A escola trabalha seis pilares de caráter desde os primeiros anos escolares. Trabalhamos muito forte a redação, que é fundamental para o sucesso também nos vestibulares”, explanou Soares.
O pai da aluna, o professor Marcelo Marques falou sobre o sentimento de orgulho ao receber a notícia. “Hoje, infelizmente a questão da honestidade está em segundo plano. Nós não podemos deixar que isso desapareça. O desejo de justiça e honestidade precisa ser reforçado sempre, dentro de casa e também na escola”, afirmou.
Para a vencedora, a honestidade está dentro de cada um de nós. Não deve ser uma obrigação. Não houve grande dificuldade para expor suas ideias no papel porque esses valores já estão presentes em sua casa. “Acredito que o grande impulso para escrever é o exemplo que tenho dentro de casa. Meus pais sempre me ensinaram que ser honesto é primordial e eu quero levar isso para a vida”, completou Ana Vitória.
Para toda e qualquer profissão a honestidade é fundamental. A jovem estudante quer ser jornalista ou advogada, profissões que lidam com o ser humano e suas subjetividades. A honestidade é condição básica e ela já demonstra estar no caminho certo.
Como Ana Vitória muitos outros estudantes brasileiros participaram e demonstraram que o sentimento de fazer o correto, o respeito, a dignidade e a sinceridade são peças fundamentais para o sucesso pessoal e profissional. E também para uma geração de brasileiros preocupados com o outro e com a justiça. Como escreveu Ana Vitória em sua redação; “a mudança precisa acontecer em cada um de nós…Seja honesto e faça de você um exemplo para que as pessoas ao seu redor possam mudar também”.
Segue a Redação da Aluna Ana Vitória:
Ser honesto é legal_Ana Vitória_3º ANO

Boa Notícia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…