Pular para o conteúdo principal

Plano de incentivo à leitura atinge mais de 50% das metas no Paraná

Em execução desde 2013 no Paraná, o Plano Estadual do Livro, Leitura e Leitura e Literatura (PELLL) recebeu o primeiro diagnóstico de resultados de suas ações para o incentivo à leitura e de acesso ao livro.
Os números, apresentados pela Comissão do Plano Estadual do Livro, Leitura e Literatura (Compelll) nesta semana, superaram as expectativas do conselho: 51% de todas as metas previstas no plano já foram atingidas nos primeiros cinco anos.
O Plano prevê que 100% dessas metas sejam executadas em dez anos. O levantamento foi feito pela Katru Assessoria em Informações, contratada pela Secretaria de Estado da Cultura.
O objetivo da pesquisa é mostrar um panorama das ações e metas que vêm sendo desenvolvidas pelo plano desde 2013 e seus principais impactos e resultados até o momento. Segundo o secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani, os números já alcançados mostram o resultado de uma gestão que colocou a literatura e o livro como protagonistas. “São vários projetos do plano percorrendo os municípios, desde pequenas a grandes ações que tem levado o livro nas mãos das pessoas e também formado mediadores da leitura dispostos a incentivar essa área no Paraná”, disse.
Para a coordenadora do Plano, Tatjane Garcia, os números são motivo de vitória e vão nortear as ações desenvolvidas no Paraná nos próximos cinco anos. “Com a pesquisa podemos contemplar ações ainda mais eficazes, pois agora sabemos que atingimos mais da metade das metas em cinco anos. Agora vamos ver como e quais ações devem ser priorizadas até 2023 para o cumprimento do plano e aumento desse percentual em menos tempo”, afirmou.
A representante da Academia Paranaense de Letras no Compelll, Marta Moraes da Costa, também observa que a avaliação é uma oportunidade de tornar o plano ainda mais efetivo no Estado. “Antes estávamos realizando ações sem um mapa do resultado do nosso trabalho e agora temos um ponto de partida mais consistente para discutirmos no próximo ano o que devemos mudar rumo aos 100% das metas atingidas”, diz.
Segundo a diretora técnica da empresa Katru, Fátima Mottin, o ponto mais forte observado na pesquisa foi o impacto das ações na sociedade. “São muitos projetos nessa área sendo desenvolvidos e várias ações com impacto na sociedade civil que mostrou um papel muito importante nesse processo”, disse.
PELLL - O Plano trabalha com sete diretrizes, além de quatro eixos, que orientam a política do livro: a democratização do acesso ao livro e à leitura, formação de mediadores, valorização simbólica do livro e da leitura e desenvolvimento da economia do livro. Dentro desse planejamento, 44 ações são desenvolvidas para que as 53 metas estabelecidas no plano sejam cumpridas.
Pelo plano várias ações de estímulo à leitura e do acesso ao livro são realizadas. Só o Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná (Profice) já contemplou 57 projetos nessa área: 29 já executados por escritores, mediadores de leitura e produtores culturais e 27 que ainda serão realizados no Estado até 2020, levando ações inovadoras para o Estado.
Um deles é o “De Caso com a Palavra”, idealizado pela escritora Cléo Busatto, que formou mediadores de leitura  e promove palestras literárias e fórum sobre leitura e literatura, à comunidade. O projeto se enquadra nos eixos 2 e 3 do Plano Estadual do Livro, Leitura e Literatura do Paraná e já capacitou 440 profissionais em 80 municípios com 25 ações desenvolvidas e mais de 5.300 pessoas beneficiadas.
Já o “Histórias dos Quatro Ventos – Encontros de Incentivo à Leitura”, de Luis Carlos Teixeira da Silva, fomentou a contação de história em diversos municípios realizando 150 encontros literários para incentivo à leitura, dirigidos gratuitamente a crianças de oito a 12 anos de escolas públicas em municípios da região metropolitana de Curitiba.
O projeto “Narrativas Itinerantes”, de Fabiane de Cezaro, percorre em 14 municípios de 7 diferentes regiões do Paraná  e promove o diálogo e a trocas nas oficinas para que que cada um encontre sua própria maneira de contar histórias, além de contribuir para a formação de novos contadores de histórias.
Outra destaque é o Projeto Agentes de Leitura Paraná que só em 2018 impactou mais de 35 mil pessoas com atividades como também a contação de histórias, rodas de leitura, oficinas de criação literária e bate-papo com escritores-pessoas.
Fonte: http://www.aen.pr.gov.br/
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
Em execução desde 2013 no Paraná, o Plano Estadual do Livro, Leitura e Leitura e Literatura (PELLL) recebeu o primeiro diagnóstico de resultados de suas ações para o incentivo à leitura e de acesso ao livro livro.  -  Foto: Divulgação SEEC

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…