Pular para o conteúdo principal

'Pantera Negra' lidera produções populares em categoria de melhor filme do Oscar

O filme foi a maior bilheteria de 2018 nos Estados Unidos e no Canadá e a segunda maior do mundo.
Cena do filme 'Pantera Negra'.
Cena do filme 'Pantera Negra'. (Copyright Marvel Studios 2018/ Divulgação)

Por Lisa Richwine
O filme “Pantera Negra”, dos Estúdios Marvel, entrou para a história do Oscar nesta terça-feira ao conquistar a primeira indicação de melhor filme para uma produção de super-heróis, à medida que sucessos de bilheteria começam a ocupar espaço na premiação recentemente dominada por títulos considerados mais artísticos.
Outros sucessos de público entre os oito indicados para o principal prêmio da indústria cinematográfica incluem a nova versão do musical “Nasce uma Estrela” e o filme biográfico “Bohemian Rhapsody”.
A inclusão de filmes populares contrasta com os últimos anos, quando a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood deu preferência a dramas independentes com pequenos públicos, deixando de lado sucessos comerciais como “Mulher-Maravilha”.
A Academia tentou solucionar a questão em agosto, propondo a criação de uma nova categoria para filmes populares, mas a ideia foi rapidamente descartada após críticas de que criaria um sistema de dois patamares para filmes populares e produções menos convencionais.
As indicações desta terça-feira mostram que as produções populares invadiram a disputa de melhor filme. O setor reflete “a perfeita interseção entre arte e negócios”, disse Paul Dergarabedian, analista sênior da empresa de métricas Comscore.
“A Academia está claramente homenageando os sucessos de bilheteria este ano”, disse, “e está reconhecendo suas contribuições para a arte do cinema e, portanto, reconhecendo o nível de talento envolvido”.
Ter filmes amplamente assistidos na disputa pode ajudar a aumentar a audiência da cerimônia do dia 24 de fevereiro transmitida pela ABC, da Walt Disney. No ano passado, o evento atingiu o menor público de sua história, e críticos dizem que uma lista de indicados pouco conhecidos pode ter sido um dos motivos.
“Pantera Negra” foi a maior bilheteria de 2018 nos Estados Unidos e no Canadá e a segunda maior do mundo, arrecadando 1,3 bilhões de dólares. Lançado pela Marvel, da Disney, a produção foi o primeiro filme de super-herói a contar com um elenco majoritariamente negro.
O filme foi elogiado por levar o orgulho e a beleza africana às telas. A produção recebeu sete indicações no total.
Adversários incluem o filme da 21st Century Fox “Bohemian Rhapsody”, sobre o falecido vocalista da banda Queen, Freddie Mercury, que arrecadou 798 milhões de dólares na bilheteria global e “Nasce uma Estrela”, da Warner Bros, com bilheteria de 409 milhões de dólares.

Reuters

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…