Pular para o conteúdo principal

ULISSES E ÁJAX – A MÁGOA ETERNA

A imagem pode conter: texto
Com a morte de Aquiles, alvejado por uma flecha disparada pelo príncipe troiano Páris, atingindo seu calcanhar, o único ponto vulnerável de seu corpo, um criterioso funeral foi feito em sua honra, ao maior guerreiro grego de todos os tempos.
Em seguida, como de praxe, deram-se os jogos fúnebres, por meio dos quais os guerreiros competiam em provas de corrida, pugilismo, luta, cabendo aos vencedores o recebimento de valorosos prêmios.
Ao guerreiro grego considerado mais valente, seria dado como prêmio a belíssima armadura de Aquiles, forjada pelo deus ferreiro Hefesto. 
Assim, Ulisses e Ájax Telamônio (primo de Aquiles), disputaram entre si o valioso prêmio.
Ocorre que, por ser muito inteligente e astucioso, Ulisses, percebendo que não seria fácil vencer Ájax Telamônio, que só perdia em força e coragem para o próprio Aquiles, resolveu trapacear, fazendo com que Agamenon e Menelau votassem em seu favor.
Ulisses foi considerado o guerreiro mais valente, recebendo como recompensa a tão desejada armadura de Aquiles. 
Ájax Telamônio não se conformou e, sabendo que fora injustiçado, sentiu-se humilhado e enfurecido, resolvendo matar Ulisses e os dois irmãos.
Ocorre que, antes que isso pudesse acontecer, a deusa Atena turvou a mente de Ájax Telamônio, levando-o a matar cruelmente diversos animais, na crença de que estava executando Ulisses, Agamenon e Menelau. 
Quando finalmente recobrou a razão, Ájax Telamônio percebeu seu desatino e, tomado pela vergonha e pela culpa, cometeu o suicídio, matando-se com a espada que lhe fora dada de presente pelo príncipe troiano Heitor.
Finda a Guerra de Troia, muitos guerreiros gregos tiveram dificuldades para retornar aos seus lares, dentre eles, Ulisses, que vagaria pelos mares durante dez anos, até poder chegar à Ítaca e rever sua amada esposa Penélope.
Em uma de suas inúmeras aventuras, todas narradas na Odisseia, Ulisses deveria baixar ao Hades, a fim de encontrar a alma do vidente Tirésias, a quem caberia orientá-lo em sua viagem de retorno à Ítaca.
No Hades, onde pouquíssimos mortais puderam entrar e sair vivos, Ulisses reencontrou Agamenon, Aquiles, Pátroclo e o próprio Ájax Telamônio. No entanto, quanto este o viu, ainda tomado pelo rancor e pela mágoa por ter sido enganado por Ulisses, quando da disputa pelas armas de Aquiles, virou-lhe as costas e desapareceu silenciosamente nas sombras.
A honra de Ájax Telamônio foi ferida de tal forma por Ulisses que, nem mesmo após sua morte, conseguiu perdoá-lo, levando-o a nutrir uma mágoa eterna.

Grecianny Carvalho Cordeiro
Promotora de Justiça

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…