A grande prioridade

Por 
Concordamos com a ideia de que a educação deve ser proporcionada a todos por constituir um direito e uma condição para o pleno desenvolvimento da pessoa humana. Além de ser um direito, a educação também é um dos principais fatores do desenvolvimento dos países. 
É fundamental que as nações entendam, em primeiro lugar, que a educação não é um gasto, mas um investimento. Em segundo lugar, este é um investimento de médio e longo prazos que deve expressar o compromisso de gerações e ser elevado a um projeto do Estado Democrático. Deve-se buscar a articulação dos diversos atores sociais, somando esforços de governos, setores empresariais e trabalhistas e da sociedade em geral. Há uma correlação entre os níveis educacionais, cognitivos e comportamentais, das populações e o desenvolvimento dos países. 
Com a melhoria da mão de obra há mais atração de investimentos, qualificação de empregos e dinamização do consumo, gerando, assim, mais renda. Desta forma, o desenvolvimento passa a ser orientado a uma finalidade: o bem-estar humano. E, neste contexto, a educação já não é um meio de atingi-lo, mas um elemento dele constitutivo. Este entendimento levou à adoção da educação como um dos fatores na construção do conhecido IDH, adotado pela ONU. 

No Brasil, por exemplo, há um grande consenso em prol da educação quando se analisam os discursos das mais diversas lideranças políticas. Ao mesmo tempo, a sociedade requer que os desafios colocados na educação sejam enfrentados com mais recursos financeiros e humanos. Resta, pois, o passo mais difícil: justamente o de transformar a retórica em ações concretas e priorizar os investimentos na educação, nas múltiplas dimensões do acesso, da equidade e da qualidade. Este será o caminho do desenvolvimento equilibrado, com distribuição de renda e justiça social.

Comentários

Mais Visitadas

Babel: Primavera Literária Brasileira anuncia programação – agora também com autores estrangeiros

Um continente e sua escrita

Filme sobre Marighella é resposta artística a cenário político brasileiro, diz Wagner Moura

Nova edição de 'Grande Sertão: Veredas' deve atrair e formar novos leitores