Bienal Internacional do Livro do Ceará é adiada para agosto

Ana Miranda
Ana Miranda
A Bienal Internacional do Livro do Ceará - que estava prevista para acontecer no mês de abril, foi adiada para o período de 16 a 25 de agosto. A informação foi divulgada, em primeira mão, no blog Jocélio Leal - integrante do O POVO Online. “Considerando a grandiosidade do evento e o início de uma nova gestão, a Secult-CE definiu por esse período, permitindo assim, um cronograma mais adequado em consonância com o mercado editorial, bem como para a mobilização cultural, educativa e acadêmica”, anunciou a Secretaria da Cultura do Ceará (Secult) em nota. A pasta - comandada por Fabiano Piúba - é responsável pela concepção, organização e viabilização do evento.
“Vale salientar que a Bienal está garantida no orçamento de 2019 e conta com um projeto aprovado e em captação pela Lei Rouanet”, continua o texto lançado pela Secult. Essa será a décima terceira edição do evento, um dos principais do calendário cultural cearense. Já estão definidos - conforme informou a pasta no mesmo comunicado - o tema e a equipe de curadoria. “Os livros e as Cidades” será o tema que irá nortear as ações do evento - que terá curadoria geral da escritora cearense Ana Miranda em parceria com a professora Inês Cardoso e o escritor Carlos Vazconcelos. A previsão, segundo o texto da Secult. “No mês de março a Secult lançará a Bienal com o seu conceito, programação, ambientes e lista de convidados”, finaliza o comunicado emitido pela pasta.
Em novembro, a Secult lançou uma consulta pública para indagar ao público sobre quais atrações deveriam integrar a programação da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará. As indicações devem ser feitas por intermédio do Mapa da Cultura, sendo necessário ter uma conta e estar logado na plataforma. É possível enviar sugestões até o dia 31 de janeiro, quinta-feira, às 17 horas.
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

Babel: Primavera Literária Brasileira anuncia programação – agora também com autores estrangeiros

Um continente e sua escrita

Filme sobre Marighella é resposta artística a cenário político brasileiro, diz Wagner Moura

Nova edição de 'Grande Sertão: Veredas' deve atrair e formar novos leitores