Pular para o conteúdo principal

Escritor vem a Curitiba lançar livro ‘para imperfeitos’

“Um livro para imperfeitos”, esta é a primeira recomendação do próprio autor, Marcos DeLacumbre Holtz, que chega a Curitiba nesta quinta-feira (28), para o lançamento da obra “Um drink numa bota suja de lama”. O segundo “alerta” é: “após a leitura, lave bem as mãos”. Depois disto, o que afinal pode se esperar dessas 448 páginas de despudor renegadas por editoras em todo o Brasil?
Dono de um estilo cru bastante peculiar, DeLacumbre não deve agradar multidões (nem mesmo as revisoras aceitaram assinar a ficha técnica) - e basta encará-lo para observar que isso nem de longe seria seu objetivo. Ancorado na literatura marginal como cronista e poeta há quase duas décadas, Marcos escreve sem dó. “Se eu pensar muito pra escrever, então não estarei escrevendo, mas pensando em vender – e isso é desalmado. Eu escrevo para que as pessoas sintam, e nem sempre as pessoas sentem coisas boas”, disse.
“Se eu quisesse fantasiar, iria pra Disney ou pra debaixo da Torre Eiffel fotografar um casamento infeliz, não pra Ásia das ditaduras e chão de terra; se eu me preocupasse com a crítica, estaria confortável escrevendo o horóscopo do seu jornal – escrever de verdade é coisa pra fodido”, disparou. Corrosiva ao politicamente correto, a aventura narrada por Marcos começa quando o personagem declara guerra à sociedade padrão e, visivelmente frustrado em suas relações, se joga para a Índia apenas com uma mochila.
Ao total, a cruzada que esbanja intenso viver, crava sua bandeira em 11 países, entre eles Mianmar, Camboja, Laos e Vietnã, no ano de 2014. “Basicamente chego à Índia como uma boneca e termino na Malásia feito um mandrião calejado pela estrada”, finalizou. Como não podia ser diferente, os eventos de lançamento passarão longe de livrarias. Em Curitiba, a sessão de autógrafos acontecerá no Saint Patrick Pub, na rua Prof. Fernando Moreira, 804, a partir das 19 horas do dia 28 (quinta-feira).
O autor
Marcos DeLacumbre Holtz nasceu na Vila de Armação (SC), em 20 de agosto de 1986. Escritor, poeta e jornalista estilo gonzo, ele narrou suas primeiras histórias asiáticas na obra “Um drink numa bota suja de lama”. Além disto, documentou travessias por dez países da América do Sul, cruzou a Coreia do Norte em guerra e desafiou autoridades chinesas ao acampar ilegalmente na Muralha da China.
Fonte: BemParana

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…