Pular para o conteúdo principal

Salvador celebra a língua portuguesa com a literatura e a música de três continentes

Primeira edição do Festival da Língua Portuguesa começa nesta quinta (28) e vai até sábado


Naief Haddad
SÃO PAULO
Autores como Gregório de Matos, Rui Barbosa, Luís Gama e Gilberto Gil nasceram em Salvador. Castro Alves, Jorge Amado e João Ubaldo Ribeiro vieram de outras cidades baianas, mas passaram boa parte da carreira na capital baiana.
Natural, portanto, que Salvador celebre o idioma tão bem cuidado por esses poetas, romancistas e jornalistas. Começa nesta quinta (28) a primeira edição do Festival da Língua Portuguesa, o Felpo. 
Parte das comemorações dos 470 anos da capital baiana, o Felpo vai até sábado (30).

Daniela Mercury, que se apresenta no Farol da Barra na sexta (29) - Robson Ventura/Folhapress
“Tentamos abarcar as latitudes da língua não apenas do ponto de vista geográfico. Também vamos abordar o idioma por meio da música, literatura, gastronomia”, diz o jornalista português Ricardo Oliveira, organizador do Felpo.
O único evento restrito a convidados é a Festa dos Sabores, um jantar nesta quinta (28) no restaurante Casa de Tereza, com pratos brasileiros, portugueses e angolanos. 
Na sexta (29), canções de três continentes vão tomar o Farol da Barra. Um show gratuito a partir das 19h terá a música baiana de DanielaMercury, Saulo, entre outros. Haverá ainda o fado contemporâneo dos portugueses Ana Moura e António Zambujo e o semba (música tradicional de Angola) de Paulo Flores.
Ao longo do sábado (30), o festival promoverá uma troca de livros na praça da Mariquita, no Rio Vermelho. Neste local, às 15h30, começa bate-papo com autores como Itamar Vieira Júnior, vencedor do prêmio Leya 2018, e Sérgio Rodrigues, colunista da Folha.
Maria João, neta de Jorge Amado, e Ricardo Viel, diretor de comunicação da Fundação José Saramago, vão comentar o livro “Com o Mar por Meio”, que reúne as correspondências trocadas entre os romancistas. 
A próxima edição do festival —ou o segundo capítulo, como prefere Ricardo Oliveira— vai acontecer em Lisboa, em setembro. O Felpo é uma iniciativa do Global Media Group, conglomerado de comunicação de Portugal que possui a rádio TSF, os jornais Diário de Notícias e Jornal de Notícias, entre outros veículos. 
O festival tem o apoio da Prefeitura de Salvador. 
Folha UOL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…