Alagoano que dirigiu filme que teve cenas gravadas em Penedo toma posse na ABL

O cineasta Carlos José Fontes Diegues, mais conhecido apenas como Cacá Diegues, toma posse na Cadeira 7 da Academia Brasileira de Letras, na sucessão do Acadêmico e cineasta Nelson Pereira dos Santos (falecido no dia 21 de abril do ano passado), no dia 12 de abril, sexta-feira. A solenidade será no Salão Nobre do Petit Trianon (Avenida Presidente Wilson, 203, Castelo, Rio de Janeiro).
Cacá Diegues será recebido, em nome da ABL, pelo Acadêmico, poeta e tradutor Geraldo Carneiro. Antes, discursará na tribuna. Ao terminar, assinará o livro de posse. A seguir, o Presidente da ABL, Marco Lucchesi, convidará o Acadêmico Merval Pereira para fazer a aposição do colar; o Acadêmico José Sarney (decano presente) para entregar a espada; e o Acadêmico Zuenir Ventura para entregar o diploma. O Presidente, então, declarará empossado o novo Acadêmico.
Os ocupantes anteriores da cadeira 7 são: Valentim Magalhães (fundador) – que escolheu como patrono Castro Alves –, Euclides da Cunha, Afrânio Peixoto, Afonso Pena Júnior, Hermes Lima, Pontes de Miranda, Dinah Silveira de Queiroz e Sergio Corrêa da Costa.
Cacá Diegues é um premiado cineasta brasileiro. Ele foi o diretor do filme “Deus é Brasileiro” que teve cenas gravadas em municípios da região, entre eles, Penedo. O novo membro da ABL, nasceu em 19 de maio de 1940, em Maceió, capital alagoana.

 

por Redação
Aqui Acontece

Comentários

Mais Visitadas

Principal nome da literatura feita para crianças no Ceará, Horácio Dídimo, morto em 2018, pode ser homenageado em Dia Estadual da Literatura Infantil

VIVER A SEMANA SANTA

Praça Luiza Távora, em Fortaleza, abrigou castelo

Festival de literatura promove ‘maratona’ com 40 atividades em Bauru

Cientista político lança livro sobre a influência da Lava Jato no eleitor