Pular para o conteúdo principal

BIENAL DO LIVRO 2019



Em tempos de tantas notícias ruins e de tanta violência, vamos falar sobre boas práticas que nos trazem alento e que fazem a diferença.
A Secretaria de Cultura do Estado do Ceará promoveu o lançamento da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, a ocorrer nos dias 16 a 25 de agosto de 2019, no Centro de Eventos, cujo tema será: “As cidades e os livros”.
A Bienal nao se limitará ao Centro de Eventos e se estenderá a parques, praias e praças.
A Bienal do Livro do Ceará, considerada um dos cinco maiores eventos literários do país, reforça o nosso pioneirismo e a nossa tradição na seara da literatura, que ofereceu ao Brasil e ao mundo expoentes como José de Alencar e Raquel de Queiroz; movimentos literários vanguardistas, a exemplo da Padaria Espiritual; a primeira academia literária do país: a Academia Cearense de Letras; e os escritores contemporâneos, muitos deles vencedores do respeitado prêmio Jabuti: Ana Miranda, Socorro Acioly e Mailson Furtado...
A exemplo da última Bienal, pela programação que foi divulgada, percebe-se a preocupação dos organizadores do evento em alcançar o máximo possível de participantes, mediante a mobilização de escolas públicas e particulares, além da promoção de diversas atrações artísticas e literárias, por meio de palestras, conferências, lançamentos de livros, mesas redondas, dentre tantas outras.
O mais interessante constatar é o cuidado em convidar estrelas da literatura internacional e nacional, sem esquecer ou mesmo minimizar a importância dos autores cearenses.
Como bem frisou o Secretário de Cultura do Estado, Fabiano Piúba, o que difere essa Bienal dos demais eventos literários é o fato “de se associar a uma política de cultura, de conhecimento, de fomento às cadeias criativas e produtivas do livro”.
Em um país que pouco se lê, ainda é surpreendente se deparar com apaixonados por livros, com inúmeros escritores independentes que levam sua literatura aos mais diversos lugares, inclusive, muitos escritores adolescentes.
Claro que ainda estamos longe de alcançar um padrão em que a maioria da população seja leitora assídua e frequente, mas muito já foi conquistado, e são eventos literários como esse que estimulam o leitor e o escritor.
Que a cidade seja sempre escrita e reescrita.
Que a cidade seja sempre lida e relida.
Que nossos livros e nossas leituras sejam sempre motivos de prazer e de alegria.
Que os livros sejam sempre nossa fonte de inspiração.
Grecianny Carvalho Cordeiro
Promotora de Justiça

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…