Pular para o conteúdo principal

Ceará: Terra da Luz

Por Gonzaga Mota - Professor aposentado da UFC

Tempos atrás estava conversando com três amigos, sobre assuntos diversos, no restaurante de um hotel em Brasília. Um deles citou que as maiores expressões da literatura brasileira tinham nascido em Minas Gerais, Rio e São Paulo. Tomei um susto e fiquei perplexo. Nada contra, pelo contrário, tenho o maior respeito, admiração e reconhecimento aos irmãos mineiros, cariocas e paulistas, grandes intelectuais que produziram obras fantásticas. Todavia não se deve esquecer os filhos dos outros 23 estados e do Distrito Federal. 
Creio que aquela afirmação açodada e talvez preconceituosa fez tremer no túmulo figuras gigantes como José de Alencar, Castro Alves, Rui Barbosa, Érico Veríssimo, Manuel Bandeira, Mário Quintana, Gilberto Freire, Graciliano Ramos, Cora Coralina e muitos, muitos outros nascidos no norte e no sul, no leste e oeste do nosso querido Brasil, que continuam influenciando várias gerações, não só de brasileiros, mas também de outros países. 
Falta espaço para nominá-los. Já que nasci no Ceará, senti-me na obrigação de externar com orgulho a minha “cearensidade”, ressaltando alguns conterrâneos, verdadeiros ícones, que se destacaram nos campos intelectual e social. José de Alencar, o maior romancista do Brasil; Clóvis Beviláqua, o maior jurista; Capistrano de Abreu, o maior historiador; Farias Brito, o maior filósofo; Rachel de Queiroz, a maior escritora; Juvenal Galeno e Patativa do Assaré, os maiores poetas populares e vários que continuam liderando o cenário nacional. Também falta espaço para mencioná-los. 

O Ceará foi, é e será um dos estados- membros da Federação líder na área cultural. A cultura cearense, ao longo do tempo, vem demonstrando ser de alto nível e assim colaborando para a concretização de ações e pensamentos analíticos, da paz (interior e exterior) e da justiça. Como é bom ser cearense!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/