Pular para o conteúdo principal

Exercícios de admiração

Por Paulo Eduardo Mendes - Jornalista

Exercer admiração é atemporal. Afirmação que se vincula também com o sentimento de saudade. Tudo entrelaçado. Busca interior para registrar um sentimento de pura afeição, de profundo respeito pelo talento, simplicidade e grandeza de um ser humano de personalidade marcante: Horácio Dídimo.
Horácio partiu. Viagem aos páramos celestiais. Deixou uma sensação de vazio difícil de explicar. Registrar, com tristeza, o desprendimento de um mestre tão necessário, nas fileiras educacionais. Horácio Dídimo vai permanecer vivo, no eterno carisma da sua sensibilidade para ministrar aulas através de um verbo bem articulado entre amor e arte de quem gosta do que faz. Lições bem colocadas em versos, redação sublime de puro encanto cuja doçura vem patenteada no estilo dos seus livros para todas as idades.
Ousamos aproveitar os seus “Exercícios de Admiração” como forma terna de homenagear a vida. Horácio Dídimo com lastro e cultura para firmar sua posição no rol dos talentos reais das nossas lides literárias. Vida e arte em terna despedida totalmente diferente de um adeus definitivo. Quem conhece a trajetória dos “Exercícios de Admiração” de Horácio Dídimo sabe como ele mesmo dizia que “O Sol do Amor” aquece a praia dos frequentadores das fontes da boa leitura. Textos suaves e de sonoridade que repercute nos escritos imortais do professor e poeta que conseguia reverter ficções em verdadeiros hinos de infinita ternura.


Horácio Dídimo agora do outro lado da vida registrando, nas nossas lembranças, o seu sorriso de eterna criança. Seus livros são tão intensos que vão permanecer ativos na nossa admiração, no mesmo deleite da literatura infantil para todas as idades. Textos cândidos em exercícios que nos fortalecem a resistir ao tormento de perdas. Horácio fica entre nós, sim, pelo conteúdo dos seus livros, pelo histórico da sua nobre missão de semear cultura através da palavra bem plantada, pela grandeza maior de ser sempre ele mesmo.

Comentários

  1. Gostaria de obter o e-mail do jornalista PAULO EDUARDO MENDES para que eu possa agradecê-lo pelo maravilhoso artigo em homenagem a Horácio Dídimo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/