Festival RioMar de Literatura discute conexão luso-brasileira

Com Petrúcio Amorim, Fabiana Karla, Margarida Cantarelli e José Paulo Cavalcanti, evento acontece nesta sexta (26)

JC Online

A atriz Fabiana Karla / TV Globo/Divulgação
A atriz Fabiana Karla
TV Globo/Divulgação
Evento já consolidado no calendário cultural Pernambuco, o Festival RioMar de Literatura acontece nesta sexta (26), a partir das 14h30, no Teatro RioMar. A sétima edição do encontro tem como temática a conexão luso-brasileira, com dois escritores homenageados: Margarida Cantarelli e José Paulo Cavalcanti Filho. Ao longo da tarde e da noite, o evento receberá debates, esquetes teatrais e show com entrada gratuita.
Além dos dois nomes celebrados, o festival vai contar com convidados especiais. A atriz Fabiana Karla vai fazer uma apresentação às 18h30 cantando músicas – lado já revelado no programa PopStar – e falando também sobre a sua escrita. Autora das obras O Rapto do Galo (2004) e Gordelícias (2017), ele tem preparado uma nova obra, Mães com Açúcar, sobre a relação com suas avós e as receitas delas.
A outra atração musical é o músico Petrúcio Amorim, que vai fazer às 19h um show que destaca a poesia de canções como Cidade Grande e Tareco e Mariola. Nos intervalos entre as mesas, a Cia de Teatro Dispersos – presença constante no festival – traz esquetes baseadas em textos dos dois autores homenageados.

HOMENAGENS

A abertura conta com discursos da organizadora do festival, Carmen Peixoto, e da vice-presidente da Academia Pernambucana de Letras (APL), Luzilá Gonçalves Ferreira. Para conversar às 15h com a escritora e jurista Margarida Cantarelli, atual presidente da instituição literária, os convidados são o ministro do STJ Luis Alberto Gurgel de Faria e a professora Creuza Aragão.


“Esse é o quarto ano em que a APL tem uma parceria com o RioMar e, quando fui encontrar com Carmen para conversar sobre a programação, ela já me deu a notícia de que o RioMar queria me homenagear. Eu reagi um pouco, porque a gente fica meio encabulado, mas foi uma decisão afetiva, carinhosa, e tudo que é feito com afetividade a gente recebe com afeto também”, declara Margarida, autora de Rota Inversa: Descobrindo Portugal.
O outro homenageado, José Paulo, participa de uma conversa às 16h45 com o cientista Sílvio Meira e o cardiologista Carlos Roberto Moraes. Autor de Fernando Pessoa: Uma Quase Autobiografia, premiada no Brasil, em Portugal e na Itália, e de Somente a Verdade, com contos baseados em histórias reais, ele confessa que achava que “não tinha idade para esse tipo de homenagem”. “Todo ano eles propunham, mas eu caía fora. Esse ano, eu só soube da homenagem quando o folheto já estava impresso. Foi uma covardia”, brinca o escritor.
“Minha ideia é contar algumas histórias. Vou falar um pouco da minha relação com a cantoria, da relação com Pessoa”, revela José Paulo. O volume sobre o poeta lançado em 2010, rendeu frutos: foi traduzido para 10 línguas e 12 países, ganhou prêmios, virou áudiolivro. Para o autor, só faltam as séries de TV para se despedir de vez do assunto. Para o History Channel, ele prepara com Marcelo Tas uma versão que terá quatro episódios de 52 minutos, falando de quatro fases da carreira do poeta.
O material também vai se transformar em 16 episódios de 9 minutos para serem exibidos na Netflix, com recursos de interatividade. “Atualmente estou fazendo o texto que será base para o roteiro. A ideia é fazer algo divertido, bem-humorado. Foi muito divertido fazer o livro, descobrir detalhes sobre a vida, os poemas e o quarto de Pessoa, e quero levar isso para os programas”, finaliza o autor.

Comentários

Mais Visitadas

Deus eleva os humildes

Reitoria da UECE apoia manifestações em defesa da educação brasileira e das universidades públicas

VIVENDO E APRENDENDO

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

Maureen Bisilliat se reencontra com o seu sertão e o de Euclides da Cunha na Flip