Pular para o conteúdo principal

No aniversário de 25 anos, 'Lista de Schindler' ganha reestreia

Filme baseado em fatos reais conta a história de empresário alemão católico que conseguiu enganar os nazistas e salvar mais de mil judeus poloneses na 2ª Guerra.
Filmado em rigoroso preto e branco, o filme possui um detalhe em cor - uma menina de casaco vermelho.
Filmado em rigoroso preto e branco, o filme possui um detalhe em cor - uma menina de casaco vermelho. (Reprodução)

Steven Spielberg já havia sido indicado para o Oscar em 1982 e 85, por E.T. - O Extraterrestre e A Cor Púrpura. Considerado o Midas de Hollywood, com uma impressionante lista de sucessos de público, era esnobado pela Academia. E, então, em 1993, fez seu filme que muita gente considera o mais pessoal - A Lista de Schindler. No ano seguinte, venceu os prêmios de filme e direção (veja abaixo). Em 1999, venceu de novo por O Resgate do Soldado Ryan - três prêmios, outro Oscar de direção, mas não o de melhor filme.

Passados 25 anos, A Lista de Schindler está voltando às salas de cinema do Brasil (e do mundo). Reestreia em 1º de maio, com cópias remasterizadas. O circuito será pequeno, mas, por se tratar de uma comemoração, foram editados novos cartazes e trailer assinalando a data - 25 anos! A Lista de Schindler conta a história real do empresário alemão católico que conseguiu enganar os nazistas e salvar a vida de mais de mil judeus poloneses durante a 2ª Guerra.

Como? Oskar Schindler tinha uma fábrica que produzia panelas exclusivamente para o Exército alemão. Itzhak Stern, do Conselho Judeu da Cracóvia, convenceu-o a contratar judeus porque a mão de obra seria mais barata. O dinheiro que eles deviam receber ia para o suborno de militares que faziam vista grossa para o fato de os vistos serem falsificados.

Entra em cena o tenente Amon Goth, que chega a Cracóvia para executar o maior número de judeus. O filme faz uma acurada descrição da vida cotidiana sob o nazismo e no campo de concentração. O tenente sádico diverte-se praticando tiro nos prisioneiros.

Filmado em rigoroso preto e branco, o filme possui um detalhe em cor - a menina de casaco vermelho. Inspirada numa personagem real, ela metaforiza todas as vítimas da barbárie nazista. Nessa época em que, no Brasil, autoridades do governo discutem se o nazismo é de esquerda ou direita, o clássico de Spielberg ganha um significado especial. As atuações de Liam Neeson, Ben Kingsley - Stern, como a consciência de Schindler - e Ralph Fiennes são excepcionais.

Agência Estado e DomTotal

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/