Pular para o conteúdo principal

Arte e música têm espaço garantido em instituto de tecnologia na Índia

Em meio aos estudos de cálculos, sistemas eletrônicos e inovação, os alunos do Instituto de Tecnologia Dr. Ambedkar, em Bangalore, na Índia, também têm espaço para o aprendizado das artes.
Para complementar o currículo, os estudantes interessados podem fazer aulas de música carnática – um dos subgêneros da música clássica indiana, baseada no canto.
Habilidades como resolução de problemas, criatividade e empatia são estimuladas entre os alunos. Na avaliação da professora Bhagyashree Chandrashekar, responsável pelas aulas de música carnática, os estudos musicais podem contribuir para desenvolver essas aptidões.
“Aprender a música carnática é aprender o poder da paciência, da concentração, de criar, recolher, reconstruir e desenvolver. Todas, boas qualidades humanas”, destaca a professora.
Bangalore (Índia) - Fundado em 1989, o Instituto de Tecnologia Dr. Ambedkar é uma instituição autônoma que conta com financiamento do estado de Karnataka
Bangalore (Índia) - Fundado em 1989, o Instituto de Tecnologia Dr. Ambedkar é uma instituição autônoma que conta com financiamento do estado de Karnataka - Mariana Tokarnia/Repórter da Agência Brasil
Voltado para a área de tecnologia, o instituto tem 38 patentes reconhecidas, entre registros nacionais e internacionais. A missão da instituição – que oferece cursos de engenharia civil, mecânica, elétrica e eletrônica, ciências da computação e ciência da informação - é formar estudantes que possam se adaptar às mudanças e aos desafios globais e que sejam inovadores.
Fundado em 1989, o Instituto de Tecnologia Dr. Ambedkar,é uma instituição autônoma que conta com financiamento do estado de Karnataka, do qual Bangalore é capital. Com 11 milhões de habitantes, Bangalore é uma das maiores cidades da Índia.
A região é considerada o Vale do Silício indiano e concentra mais de 300 empresas de tecnologia da informação (TI) e escritórios de empresas multinacionais como a Google, além de fábricas de veículos como a Scania e Toyota.

Ênfase nas pessoas

Professor aposentado Peter Martin Jebaraj
"A engenharia tem que permitir que você tire o que está na sua cabeça e execute”, disse o professor aposentado Peter Martin Jebaraj, que acompanhou a missão técnica - Mariana Tokarnia/Repórter da Agência Brasil
O nome do instituto é uma homenagem ao jurista Bhimrao Ramji Ambedkar, um dos principais responsáveis pela elaboração da Constituição da Índia, adotada em 1950. Ele é conhecido por lutar contra a opressão social. A instituição carrega também essa missão.
Vários pensamentos do jurista estão espalhados pelas paredes do instituto: "A educação é tão necessária para mulheres quanto é para homens. A educação é uma importante arma para a salvaguarda das mulheres".
Com diversos edifícios e laboratórios que, no conceito ocidental, não seriam considerados luxuosos, o instituto mantém a ênfase no conhecimento e no desenvolvimento humano.
"A engenharia tem que permitir que você tire o que está na sua cabeça e execute”, disse o professor aposentado Peter Martin Jebaraj, que acompanhou a visita da missão técnica internacional do Semesp da qual a Agência Brasil participa. Para isso, é preciso ter boas ideias. E a música, como defende Bhagyashree, pode ser grande aliada nesse processo.

Confira entrevista com a professora Bhagyashree Chandrashekar:




Para saber mais sobre as experiências em educação de Singapura e da Índia, além de curiosidades sobre os dois países, acompanhe o Diário de Bordo da repórter Mariana Tokarnia.
*A repórter viajou a convite do Semesp
Texto alterado às 21h47 para corrigir informação. A cidade de Bangalore tem 11 milhões de habitantes, e não 11 mil, como havia sido informado
Agência Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…